OBRA

Antiga cadeia de São Raimundo Nonato ganha reforma e é transformada em Espaço Cultural

Com a reforma do espaço, houve recuperação em toda estrutura física


Reforma

Reforma Foto: Divulgação

As paredes da antiga cadeia de São Raimundo Nonato, de 1967, ainda preservam alguns traços daquela época. Porém, o prédio, abandonado há anos, ganhou reforma e se transformou no Espaço Cultural Hamilton Barreto, que será entregue à população nesta quarta-feira (20). Foram investidos mais de R$ 599 mil na obra, que agora será uma casa para eventos e oficinas voltadas para a área cultural.

"Esse prédio estava abandonado e conseguimos transformá-lo num espaço para valorização da cultura de São Raimundo Nonato. É uma alegria poder entregar mais uma casa de cultura ao Piauí. Esperamos que o Espaço Cultural seja uma referência para moradores e visitantes da cidade, e que eles ajudem a preservar esse patrimônio", afirma o secretário estadual da Cultura, Fábio Novo.

Com a reforma do espaço, houve recuperação em toda estrutura física. Foi criada uma sala para aulas de teclado e violão, com a aquisição desses instrumentos. O local ganhou também uma decoração rica em elementos nordestinos.

As artesãs da cidade também ganharam um cantinho especial, onde poderão ministrar oficinas de artesanato. Além disso, o local conta também com uma área interna para a realização de eventos.

Além de São Raimundo Nonato, a Secult já transformou outras duas cadeias em espaços voltados para a área cultural. Em São João do Piauí, a antiga cadeia se transformou em biblioteca, e a cidade de Jerumenha, viu as paredes da cadeia de 1851 se transformarem no Espaço Cultural Amélia de Freitas Beviláqua.

HOMENAGEM - O nome do Espaço Cultural é uma homenagem ao músico Hamilton Barreto de Araújo, que nasceu em 1928, em São Raimundo Nonato. Hamilton foi um grande estudioso da música, possuía profundo conhecimento teórico, era compositor e multi-instrumentista. Participou de diversos eventos musicais e compartilhou o palco com grandes músicos, como o violinista clássico Erisvaldo Borges e a cantora lírica, Maristela Gruber.

OBRA - A obra incluiu a recuperação das estruturas das paredes, teto e recuperação do forro, do piso, pintura da área externa e interna, além das instalações hidráulicas e sanitárias. Acessibilidade e recuperação de toda rede telefônica e informática.

Fonte: Ascom Secult

Próxima notícia

Dê sua opinião: