CORONAVIRUS

Fique em Casa: teresinenses usam redes sociais para propagar campanha

Grupo Zonal Teresina foi criado em 2017 com o intuito de aproximar as comunidades dos órgãos públicos e dos veículos de comunicação


Campanha

Campanha Foto: Divulgação

Desde o início da semana membros de um grupo no WhatsApp denominado “Zonal Teresina”, estão produzindo uma série de vídeos orientando a população da capital piauiense a ficar em casa durante este período de quarentena. Formado por líderes comunitários, gestores públicos e jornalistas, o grupo conta com 201 participantes e todos se uniram para orientar aqueles que ainda insistem em não ficar em casa.

Criado em 2017 com o intuito de aproximar as comunidades dos órgãos públicos e dos veículos de comunicação, o Grupo Zonal Teresina tem se destacado na cidade por sempre está lutando por melhorias para a população. Através dele os participantes podem chamar a atenção dos gestores para a resolução de problemas ou para sugerir algo bom para cidade e a resposta é quase sempre imediata.

De acordo com Jailson Rodrigues, que é um dos administradores do grupo, a Campanha “#fiqueemcasa” iniciou após os participantes notarem que os teresinenses não estavam cumprindo as recomendações dos órgãos de saúde. “Quase todo mundo tem WhatsApp, por isso resolvemos utilizar essa ferramenta para ajudar os governantes na divulgação dessa campanha de orientação sobre os riscos do coronavírus”, comenta Jailson Rodrigues.

Rafael Dias, que também administra o grupo, conta que todo dia tem um vídeo novo e que através deles muitos já estão aceitando a recomendação da obrigatoriedade de se ficar em casa. “Como liderança comunitária estamos mais perto do povo, por isso temos uma  maior facilidade de explicar os riscos que corremos quando resolvemos ficar em locais com aglomerações de pessoas”, explica Rafael Dias, aproveitando para dizer que ficando em casa o teresinense estará ajudando a diminuir a propagação desse vírus.

Em Teresina outros grupos também estão seguindo o movimento “#fiqueemcasa”, como é o caso do “Grupo A Teresina que não quero”, que agora passou a se chamar “The Fique em casa”.

https://youtu.be/3_U2TvMXdrk

https://youtu.be/4fwymguiIEE

https://youtu.be/jga8WX04VlA

https://youtu.be/TVGjVfDXbFA

https://youtu.be/k2tHiJgX7ok

Próxima notícia

Dê sua opinião: