Car Mais
CAR MAIS

Alternância de poder

Confira as novidades do mundo automobilístico


Chevrolet Tracker

Chevrolet Tracker Foto: Divulgação

As paralisações em algumas marcas por falta de peças e pelo agravamento da pandemia da Covid-19 não foram suficientes para derrubar o mercado de carros e comerciais leves no Brasil em março. Foram vendidas 176.992 unidades entre os dois segmentos com maior volume de negócios de automóveis no mercado nacional. 

O número representa um aumento de 7,08% sobre o mesmo mês de 2020 (155.810) e de 7,9% ante fevereiro de 2021 (158.237). No acumulado do primeiro trimestre, naturalmente, houve uma retração de 6,5%, com 497.779 exemplares vendidos sobre os 532.549 no mesmo período do ano passado, pois nos dois primeiros meses de 2020 ainda não havia a nefasta presença da Covid-19 sobre a sociedade brasileira. Entre os modelos, a Strada finalmente desbancou seis anos e três meses de liderança do Chevrolet Onix. 

A picape compacta da Fiat teve 10.268 unidades emplacadas em março, ficando com 28.869 no acumulado do ano, enquanto o hatch da Chevrolet teve 7.933 exemplares negociados no terceiro mês (ficando em terceiro no ranking) e um total de 28.759 no acumulado. Vale lembrar que a fábrica de Gravataí (RS), produtora do Onix, foi uma das que pararam temporariamente em março.

 O Hyundai HB20 foi o segundo no mês, com 8.012 emplacamentos. O Volkswagen Gol ficou em quarto, com 6.891 vendas, seguido dos Fiat Mobi (6.725) e Toro (6.708), do Chevrolet Tracker, que se tornou o utilitário esportivo campeão de março, com 6.410 emplacamentos, e do Jeep Renegade (6.186). (Colaborou o consultor Marcelo Cavalcante).
 fábrica da Fiat em Betim (MG)Sem parar

Com paralisação na produção especialmente na General Motors, na Volkswagen e na Toyota, a Fiat liderou com folgas em março, com 38.043 unidades vendidas nos segmentos de carros e de comerciais leves no Brasil.

 A marca italiana pertencente ao Grupo Stellantis (união da FCA com a PSA), que tem a fábrica de Betim, uma das maiores do mundo, à “moda antiga”, com todos os fornecedores de peças reunidos no próprio local e, por isso mesmo, não precisou parar, teve 21,4% de participação de mercado, sendo seguida pela Volkswagen (32.640 e 18,4%), pela General Motors (23.235 e 13,1%), pela Hyundai (16.981 e 9,5%), pela Toyota (12.639 e 7,1%), pela Renault (12.234 e 6,9%) - apesar de a marca francesa não ter nenhum modelo entre os dez mais vendidos em março -, pela Jeep (11.400 e 6,4%), pela Honda (7.112 e 4,02%), pela Nissan (5.560 4 3,1%) e pela Ford (4.302 e 2,4%). 

A marca norte-americana, que deixou de produzir no Brasil a partir do dia 11 de janeiro deste ano, se mantém entre as dez primeiras porque continua vendendo modelos importados, como a picape argentina Ranger, com recorde de participação e 2.386 unidades emplacadas em março, e o SUV Territory, vindo da China.
Volkswagen TaigoEstado de arte

Com base no Nivus, desenvolvido e produzido no Brasil, o Taigo é a próxima atração da Volkswagen na Europa. O nome do novo modelo foi revelado pela marca alemã antes mesmo de sua apresentação oficial.

 Segundo a fabricante, o novo utilitário esportivo compacto virá com um grande número de sistemas de assistência à condução e conectividade no “estado de arte”. 

O Taigo será lançado com motores TSI (turbo), faróis de leds de série, um conceito operacional moderno e cockpit totalmente digital. O modelo Taigo será fabricado para o mercado europeu em Pamplona, ??na Espanha. Fará sua estreia na Europa no início do segundo semestre deste ano e será lançado no mercado no final de 2021.
 primeira picape Ram 1500 TRXEm nome dos veteranos

A unidade número 1 da Ram 1500 TRX 2021 – a picape mais rápida, veloz e potente de todos os tempos, conforme a marca norte-americana – foi vendida por US$ 410 mil (cerca de R$ 2,3 milhões) no leilão Barrett-Jackson Scottsdale. 

A linha de ajuda 2-1-1 da United Way for Southeast Michigan, que presta serviços a veteranos das forças armadas e suas famílias, receberá todos os rendimentos arrecadados.

 “Quando a primeira Ram 1500 TRX saiu da linha de montagem, ela tornou-se instantaneamente uma picape colecionável única e incrivelmente empolgante, e isso se refletiu na oferta vencedora”, disse Mike Koval Jr., CEO da Ram. 

A unidade arrematada é a primeira Ram 1500 TRX Launch Edition. Celebrando a picape mais forte do mundo com 711 cavalos (ou 702 cavalos, na medição dos Estados Unidos) originais de fábrica, a série limitada tem setecentos e dois exemplares e se esgotou em menos de três horas quando entrou em pré-venda no país norte-americano.
BMW M3Para poucos

Um dos modelos mais icônicos da BMW M está de volta com uma nova identidade de design, tecnologia, esportividade e performance. As duas novas versões do BMW M3, a Competition, com preço de R$ 757.950, e a Competition Track, a R$ 849.950, chegam ao mercado brasileiro a partir de maio.

 Após as primeiras unidades, os demais pedidos poderão ser customizados e feitos também sob encomenda. “O BMW M3 é um esportivo que traz personalidade única, adrenalina e tecnologia em doses cavalares. 

A nova geração apresenta ganhos dinâmicos e tecnológicos em termos de grupo propulsor e de suspensão, que são características marcantes da linha M. Com esses modelos, esperamos proporcionar o ‘Puro Prazer de Dirigir’ que só um BMW é capaz de entregar”, orgulha-se Rodrigo Andrade, gerente nacional de Vendas da BMW do Brasil.

 Com 510 cavalos de potência (79 cavalos a mais que a geração anterior) a 6.250 rpm e 66 kgfm de torque de 2.750 a 5.500 rpm, o conjunto permite aceleração de zero a 100 km/h em 3,9 segundos e velocidade máxima de 290 km/h.
Renault EZ-1 PrototypeLigado e reciclado

Mais que um simples meio de transporte, o EZ-1 Prototype será uma nova experiência em mobilidade compartilhada. “Foi a primeira vez que nos pediram para imaginar uma solução de mobilidade que respondesse perfeitamente às novas necessidades dos usuários, das cidades e dos operadores. 

Foi um verdadeiro desafio”, disse Patrick Lecharpy, que enfrentou com entusiasmo desde que a área de Design da Mobilize, comandada por ele, foi especialmente criada para “pensar de forma global” e considerar o ecossistema da mobilidade como um todo. 

A base para a estratégia é levar em conta as necessidades de todos os “stakeholders” -– pessoas e organizações que podem ser afetadas por um projeto ou empresa, de forma direta ou indireta. 

Os “stakeholders” fazem parte da base da gestão de comunicação e são importantes para o planejamento e execução de um projeto. Idealizado pela Renault, o EZ-1 é totalmente elétrico, com zero emissão de carbono e tem um sistema de troca de bateria inovador e ainda mais econômico. 

A fabricação do modelo é feita com 50% de materiais reciclados, sendo que quase toda a estrutura pode ser reaproveitada para usos futuros.
acidente de trânsitoQuando os acidentes acontecem

A maior dor de cabeça do motorista não é ficar parado na estrada por um defeito mecânico. A maior preocupação é o que fazer depois de um acidente. “Antes de qualquer coisa, se acalme, por mais difícil que seja a situação. 

Em seguida, certifique se você ou outra pessoa envolvida tem um seguro”, afirma André Brunetta, CEO do Zul+, que elencou três passos para serem seguidos após acontecer o infortúnio:
1. Pegue as informações dos envolvidos - é extremamente importante pegar todas as informações das pessoas envolvidas no acidente, como nome completo, CPF, telefone, número da CNH e placa dos carros envolvidos na colisão.
2. Faça um boletim de ocorrência - nesse momento, todos os envolvidos na colisão darão sua versão sobre o ocorrido. A realização do BO para acionar o seguro só é obrigatória em casos de acidentes com vítimas e terceiros.
3. Acione a seguradora - uma dica é ter noção de quanto será o gasto para fazer o reparo do veículo, porque a empresa só arcará com os custos caso ele seja superior ao valor da franquia - definida na hora da contratação do seguro. Além disso, no caso de seguros de terceiros, há um valor máximo determinado para o conserto.

Fonte: Automotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião: