ASSISTÊNCIA

Piauí ganha primeiro centro de acolhimento de vulneráveis com suspeita de Covid-19

Centro vai funcionar na escola estadual Anisio Teixeira, na Vermelha, terá 70 leitos e uma equipe profissional multidisciplinar para cuidar das pessoas


Regina Sousa assina decreto

Regina Sousa assina decreto Foto: Luiz Brandão

Teresina vai ganhar na próxima quarta-feira (22) o primeiro centro de acolhimento para quarentena de pessoas vulneráveis e com suspeitas de Covid-19. 

A informação é da vice-governadora Regina Sousa, responsável pela articulação da parceria entre o Governo do Estado e a Fundação Itaú para criação daquele espaço.

As obras estão concluídas. O centro vai funcionar na escola estadual Anisio Teixeira, no bairro Vermelha, na Zona Sul de Teresina, onde está o epicentro da Covid-19 no Piauí. 

De acordo com a vice-governadora, a ideia é acolher as pessoas que estão com suspeitas ou testaram positivo para Covid-19, mas não têm onde cumprir o isolamento e fazer qualquer tipo de quarentena. 

"Sabemos que a mairia dessas pessoas mora em casas com poucos cômodos e tem de dividir o mesmo espaço. Essas pessoas não tem como fazer quarentena. Por isso o Estado e a Prefeitura precisam criar e locais para acolher essas pessoas", diz 

Regina explica que o projeto do Centro de Acolhimento para Covid-19 é da Fundação Itaú, que está cuidando da construção. A ideia é criar pelo menos três desses centros em Teresina porque é a cidade com maior incidência de casos da doença. 

O Centro de Acolhimento de Vítimas Vulneráveis da Covid-19 na Vermelha terá 70 leitos e profissionais de várias áreas para cuidar dos internos, que serão encaminhados para lá por um processo de triagem da situação de cada um.

Segundo Regina Sousa, o local será gerenciado através de uma parceria do Governo do Estado e da Prefeitura de Teresina.

Próxima notícia

Dê sua opinião: