CÂMARA FEDERAL

Veja como votaram deputados piauienses no projeto que limita ICMS de combustível e energia

Projeto foi aprovado na noite desta terça-feira (25) e tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro; governadores reclamam que podem ter problemas nas contas pela redução de arrecadação


Câmara dos Deputados

Câmara dos Deputados Foto: Divulgação

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (25) o projeto que impede a aplicação de alíquotas de ICMS iguais às cobradas sobre produtos supérfluos para bens e serviços relacionados a combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. A proposta classifica esses setores como essenciais e indispensáveis. O texto será enviado ao Senado.

O projeto foi aprovado com 403 votos favoráveis, 10 contrários e duas abstenções. Dos 10 deputados federais do Piauí, oito votaram favoráveis, e dois não participaram da votação:

Capitão Fábio Abreu (PSD) - Sim

Flávio Nogueira (PT) - Sim

Júlio Cesar (PSD) - Sim

Marcos Aurélio Sampaio (PSD) - Sim

Margarete Coelho (PP) - Sim

Marina Santos (Republicanos) - Sim

Paes Landim (União Brasil) - Sim

Rejane Dias (PT) – Sim

Não participaram da votação os deputados Átila Lira (PP) e Merlong Solano (PT).

O projeto conta com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) que tenta pavimentar o caminho da reeleição. Isso porque, a redução da alíquota para estes produtos pode representar uma queda no valor dos combustíveis e da energia. No entanto, o ICMS é a principal fonte de arrecadação dos estados, e que pode trazer perdas bilionárias. Só o Piauí estima que pode deixar de arrecadar na ordem de R$ 1 bilhão.

Os governadores defendem que o projeto entre em vigor apenas no ano que vem. Foi aprovado no projeto da Câmara que o governo federal dará uma compensação aos estados que tiverem perdas superiores a 5% da arrecadação.

Próxima notícia

Dê sua opinião: