Frota e Eduardo Bolsonaro batem boca no twitter: caroneiro

“Carona por carona, ele também pegou carona no pai", rebateu o ator


Frota e Eduardo Bolsonaro

Frota e Eduardo Bolsonaro Foto: Reprodução/Revista Fórum

Em entrevista a Tatiana Farah, no site Buzzfeed News nesta segunda-feira (13), o deputado e ex-ator Alexandre Frota (PSL/SP) rebateu novamente as acusações de Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), de que teria sido eleito “na carona de Bolsonaro”.

“Carona por carona, ele também pegou carona no pai. Eu nunca neguei isso: peguei carona na onda Bolsonaro, me elegi na onda Bolsonaro, mas também ajudei muito Bolsonaro a se eleger”, disse Frota.

Os dois parlamentares do PSL estão se estranhando desde a sexta-feira (10), quando Eduardo se reuniu com o apresentador José Luiz Datena, da TV Bandeirantes, para tentar cooptá-lo a entrar na sigla para a disputa da prefeitura paulistana.

Frota comentou um tuíte de Eduardo, dizendo esperar que “o Datenão não desista, como fez na eleição passada”, quando o jornalista chegou a anunciar que entraria na disputa ao Senado pelo DEM, mas desistiu. "Olha que bom o Datenão no Psl ,vou torcer espero que não desista como fez na eleição passada . A Corte toda montada , inclusive a nova do Psl Dra.Karina Kufa .Os Estaduais devem estar felizes .Olha o Gil Carteiro Reaça e o Princepe Orleans .@PSL_Nacional".

Eduardo, então, acusou Frota de ter sido eleito na “carona” de Bolsonaro e que “só fala mal da direita”. "Falou o dep. eleito na carona do Bolsonaro e que só fala mal da direita. Acredite, eu não queria essa função de presidente, relutei muito, mas não podemos fugir da nossa responsabilidade de moralizar o partido. Isso evitará eleição de caroneiros", tuitou.

O ex-ator retrucou na rede social, dizendo que “existe filho caroneiro também”. "Existe filho Caroneiro também só p te lembrar em 2014 vc não teve nem 85 mil votos,mas p gente não brigar no Twitter eu vou falar no Plenário, e vou no estatuto do Psl ,vou pedir auditoria vou querer saber quantas reuniões vc compareceu e quantas atas assinou?", devolveu.

Fonte: Revista Fórum

Próxima notícia

Dê sua opinião: