OPERAÇÃO PELOPONESO

Polícia Federal investiga clínicas no Piauí por desvio de R$ 17 milhões do SUS

Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Teresina


Sede da Polícia Federal, em Teresina

Sede da Polícia Federal, em Teresina Foto: Paulo Pincel

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (04), a 'operação Peloponeso', cujo o objetivo é investigar desvios de recursos públicos da área de saúde no Piauí. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Teresina, Picos e Brasília. Segundo a investigação, desvio é de mais de  R$ 17,6 milhões.

As investigações apontam fraude no credenciamento de Centros Especializados de Reabilitação junto ao Sistema Único de Saúde  (SUS), com a finalidade de receber recursos federais sem a contraprestação de serviços por parte das clínicas.  Houve o bloqueio de veículos e valores em contas e ativos financeiros, no valor de R$ 14 milhões.

Há indícios de desvio envolvendo os montantes controlados pela Secretaria Municipal de Saúde de Picos, com saques em espécie nas agências bancárias em benefício de empresários. Servidores públicos também podem ter envolvimento no crime. 

O prejuízo calculado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), até março deste ano, era de R$ 17.678.712,69. A Operação Peloponeso conta com a participação de 60 policiais Federais dos estados do Piauí, Maranhão, Ceará e Distrito Federal. Auditores do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Departamento Nacional de Auditoria do SUS - DENASUS também participam da ação.

Fonte: Polícia Federal

Próxima notícia

Dê sua opinião: