NOTÍCIA FALSA

Fake News acusa funcionário da Águas de Teresina de tentar assaltar condomínios

Concessionária informou que vai registrar Boletim de Ocorrência junto à Polícia Civil para que o caso seja investigado


Fachada da companhia Águas de Teresina

Fachada da companhia Águas de Teresina Foto: Valciãn Calixto

A concessionária Águas de Teresina divulgou nota de esclarecimento na tarde desta quinta-feira (23), informando que fará boletim de ocorrência denunciando divulgação de Fake News e uso indevido das imagens de colaborador da empresa nas redes sociais.

Segundo a concessionária, circulam em grupos de WhatsApp áudios, fotos, vídeos e texto acusando um funcionário de tentar invadir e assaltar condomínios da zona Leste.

Ouça áudio divulgado nas redes sociais

Informações falsas foram divulgadas no WhatsApp

"Falsas notícias prejudicam nosso trabalho e os serviços executados na cidade. Prezamos pela seriedade dos nossos atendimentos e pela imagem de nossos colaboradores. Combatemos incisivamente mensagens falsas", afirmou a empresa em publicação em sua página no Facebook.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Águas de Teresina informa que registrará boletim de ocorrência pela propagação de notícia falsa e uso indevido das imagens de colaborador e da marca da concessionária. Circulam em grupos de WhatsApp, vídeos, áudio e texto que acusam indevidamente colaborador da concessionária de tentar entrar em condomínios da zona Leste para cometer assaltos.

A Águas de Teresina informa que esteve no condomínio Montana Premiére, na noite de quarta-feira (22), para verificar ocorrência de falta d’água na região. O colaborador, devidamente uniformizado, com crachá e carro adesivado da Águas de Teresina, buscava aferir a pressão da água. Ele, inclusive, reportou ao Centro de Controle e Operações (CCO) a impossibilidade de acesso ao condomínio, o que inviabilizou o serviço.

A Águas de Teresina lamenta profundamente a violação da imagem, da vida privada e da honra de seu colaborador. Tais violações asseguram o direito a indenização por dano material e/ou moral. Cabe destacar ainda que notícias falsas podem resultar na responsabilização criminal de quem as cria ou compartilha, pela prática de crime contra a honra, como calúnia, injúria e difamação.

A concessionária destaca que acompanha o trabalho de seus colaboradores através de Ordem de Serviço Online e que todos os serviços são monitorados pelo CCO, inclusive, com rastreamento total da frota. Em caso de dúvidas, a Águas de Teresina orienta que os usuários entrem em contato via 0800 223 2000.


Próxima notícia

Dê sua opinião: