PARNAÍBA

"Ninguém se contamina porque quer", diz mulher suspeita de ter se reinfectado com Covid

Até o momento, Parnaíba registrou 634 casos de Covid-19 e nove óbitos


Liubliana Borges

Liubliana Borges Foto: Reprodução/Facebook

Liubliana Borges pode ter se contaminado com o novo coronavírus pela segunda vez no Piauí. Ela é técnica em Enfermagem no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde em Parnaíba e a Secretaria municipal de Saúde investiga o caso minuciosamente com o objetivo de confirmar ou não a reinfecção. 

Em texto publicado em seu perfil no Facebook, a mulher agradece a todas mensagens positivas recebidas e deixa um recado às pessoas que manifestam preconceito para com aqueles que contraíram o Covid-19. 

"Obrigada aqueles que quando eu pude ter contato pessoal novamente me receberam de "braços abertos" e que ouviram minhas aflições e minhas loucuras (todos temos um pouquinho de cada coisa). E para os que se vestiram e ainda se vestem de preconceito, digo: a situação não é para tal e que ninguém se contamina por que quer, entendo seus medos e receios... porém lembre-se, o contaminado tem sentimentos e o que mais necessita no momento é de empatia", publicou.

Ainda em abril, Liubliana testou positivo para o Covid-19, mas se restabeleceu e, inclusive, voltou às suas atividades como enfermeira, entretanto, há dez dias voltou a apresentar os sintomas da doença.


Em Parnaíba, município a 335 quilômetros de Teresina, já foram registrados nove mortes e 634 infectados com o Sars-CoV-2. O Piauí tem  5.828 casos de coronavírus e 192 mortes, segundo a Sesapi.

A Prefeitura de Parnaíba divulgou nota nesta tarde esclarecendo todo o caso.

Nota de Esclarecimento

A Prefeitura de Parnaíba, através da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, vem a público informar sobre o suposto caso de reinfecção de Covid-19 no município. Segue a nota da médica infectologista Renata Beltrão, da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, que acompanha todos os casos confirmados da doença em Parnaíba e auxilia no tratamento domiciliar desses pacientes.

“Divulgado no Boletim Epidemiológico Municipal, de 03 de junho de 2020, no tangente a COVID-19, e citado como reinfecção,  trata-se de paciente previamente hígido, jovem e profissional de saúde. O paciente apresentou teste sorológico rápido, após 12 dias de sintomas positivo, em 27 de abril de 2020. Na mesma data havia colhido o PCR (Swab), com resultado negativo após 48h.

Os dois exames, seguindo a análise das datas, associados a clínica do paciente, apontaram para uma remissão dos sintomas e para a não permanência de carga viral residual no paciente em questão. O paciente foi então liberado para as atividades habituais. Nos últimos 10 dias, existiu o reinício dos sintomas, inicialmente não associados com COVID-19, pela compreensão do quão é rara a reinfecção. Entretanto, após análise de Tomografia de Tórax sugestiva, fora realizado novo PCR (Swab) contatando positividade do material, sugerindo reinfecção. Entende-se que os exames apontam para uma reinfecção, não podendo ser afastada totalmente a possibilidade de uma recrudescência.

A notificação das entidades de saúde superiores, bem como a investigação mais detalhada para afastar possíveis viesses tendo sido realizada. Mantendo o compromisso com a informação à população, foi informado no Boletim acima citado. Reforçamos a população que os casos de reinfecção são raros e que epidemiologicamente tem pouco valor numérico, e reforçamos que os cuidados básicos com distanciamento, uso de máscaras, isolamento dos doentes e higienização das mãos continuam sendo medidas imprescindíveis para evitar as transmissões, mesmo após a recuperação dos contaminados”. Renata Paula Lima Beltrão


Próxima notícia

Dê sua opinião: