Governo fortalece ações de prevenção e combate a incêndios durante o b-r-o bró

O Corpo de Bombeiros chama atença para as ações humanas como responsáveis pelas queimadas.


Viatura do Corpo de Bombeiros

Viatura do Corpo de Bombeiros Foto: Corpo de Bombeiros do Piauí

Com a chegada do período mais quente do ano, popularmente conhecido como b-r-o bró, o Governo do Estado, por meio do Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria de Estado da Defesa Civil e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), intensifica as ações de combate e prevenção a incêndios em todo o Piauí.

Neste mês, os bombeiros já atendem entre 12 e 15 ocorrências todos os dias, a maioria queimadas fruto da ação humana. “São incêndios ocorridos tanto em áreas urbanas e rurais. Estamos em um período muito seco e os ventos fortes levam as fagulhas para vegetação”, explica a major Nájra Nunes, do Corpo de Bombeiros do Piauí.

“A grande maioria dos incêndios em vegetação é causada pela ação humana, pela falta de conhecimento e pela prática de hábitos desnecessários, como a queima do lixo para limpar a propriedade. Nesta época do ano, qualquer fagulha levada pelo vento pode provocar um grande incêndio”, explica a major Ana Cléia Diniz.

Dentre as recomendações aos produtores rurais, os especialistas lembram que é importante fazer o aceiro e observar qual o melhor tempo e horário. Outra recomendação do Corpo de Bombeiros é que os terrenos baldios sejam mantidos limpos, sem entulhos e se alguém perceber algum fogo deve entrar em contato imediato com o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193.

Quanto ao trabalho de prevenção, atualmente, a Semar desenvolve ações por meio da Coordenadoria de Prevenção, Controle e Combate aos Incêndios Florestais e também dispõe de quatro brigadas de incêndio atuando no cerrado em parceria com as prefeituras de Uruçuí, Ribeiro Gonçalves, Baixa Grande do Ribeiro e Redenção do Gurguéia. "Nesses municípios, as brigadas estão prontas e equipadas para atuação", explica a secretária de Estado do Meio Ambiente, Sádia Castro. "Também estamos no processo de criação de brigadas em Piracuruca, Francinópolis e Antônio Almeida", acrescenta a gestora.

O secretário de Estado da Defesa Civil, Geraldo Magela, afirma ainda que a região do semiárido é a mais crítica e a Defesa Civil do Piauí está tomando todas as providências no sentido de prevenir queimadas. “Todas as coordenações da secretaria estão orientando a população, estamos fazendo campanhas educativas e até agora não houve no Piauí nenhum incêndio que provocasse grandes danos à população”, diz o gestor.

Prevenção e Combate

A Semar tem planejado e executado ações de conscientização sobre os riscos de incêndios florestais. Para isso, promove fiscalizações rotineiras para coibir atividades ilícitas geradoras de incêndios florestais, apurando denúncias de desmatamento e de uso irregular do fogo.

A secretaria também realiza palestras voltadas a gestores e técnicos de órgãos dos municípios, além de orientar produtores e moradores de comunidades rurais quanto ao uso correto do fogo.

É importante lembrar que queimadas na vegetação causam danos à biodiversidade e é crime, podendo ser enquadrada na lei n.º 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais).

Telefones úteis

193 (Corpo de Bombeiros) - para relatar ocorrência de focos de incêndio

191 (Polícia Rodoviária Federal) - para relatar acidentes e focos de incêndio em rodovias

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: