SEDUC

Retomada das aulas presenciais deve acontecer dia 22 de setembro no Piauí

Protocolos que estão sendo preparados servirá para orientas escolas da rede pública e privada no Estado


Ellen Gera trabalha com a SEDUC a elaboração de protocolos para retomada de aulas no Estado

Ellen Gera trabalha com a SEDUC a elaboração de protocolos para retomada de aulas no Estado Foto: Divulgação

No Piauí, a retomada das aulas presenciais tanto em escolas públicas como privadas está prevista para o dia 22 de setembro. Até lá a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) segue trabalhando na elaboração dos protocolos de segurança para o segmento. A volta às aulas leva em conta a assinatura do decreto que detalha a retomada de todas as atividades econômicas no estado do Piauí realizada pelo governador Wellington Dias no início do mês.

"Para que haja esse retorno, tem que ser seguro. Para isso, serão adotados protocolos de segurança. Estamos com o comitê de crise e uma minuta está sendo finalizada para ser discutida com a comunidade, escolas, Conselho Estadual de Educação, Undime, os municípios, pois tem a questão do transporte que é uma operação complexa. Primeiro é o protocolo sanitário, pois devemos cuidar da vida. Depois o protocolo pedagógico, para o estudante recuperar a aprendizagem. Segue o protocolo de RH para cuidar dos profissionais e grupos de risco. Por último o protocolo de contingência, porque a escola é um ambiente de aglomeração, temos que estar preparados se houver contaminação, nada poderá ser aleatório", descreve o secretário.

Os protocolos serão parâmetro para todas as redes educacionais do Piauí. Só a estadual compreende 650 escolas, anexos, gerências regionais, polos da Uapi, centros especializados. Um total de 228 mil estudantes e mais os profissionais.

O decreto

No documento, fica também registrado que, em caso de crescimento da transmissibilidade da doença ou aumento da taxa de ocupação de leitos de UTI, o governo poderá rever a flexibilização e adotar medidas mais rigorosas.

"Estamos apresentando um cronograma de várias etapas para a retomada de todas as atividades econômicas no estado, mas isso não significa que a pandemia e o isolamento acabaram. Na verdade, agora temos que ter mais cuidado e prudência para não jogar todo o trabalho que foi feito até agora por água abaixo. É de extrema importância que a população colabore para que não sejamos obrigados a dar um passo atrás. A segurança dessa retomada depende da atitude de cada um. Ninguém deve sair de casa se não for necessário. O isolamento continua", alertou Wellington Dias.

No cronograma, o fluxo de flexibilização considera três classificações conforme o impacto econômico e dependerá do risco epidemiológico avaliado por regiões assistenciais de saúde.

Cronograma

Retomada das atividades divididas de forma organizada:

Grupo I - flexibilizados em 4 momentos (06/07 - 13/07 - 20/07 - 27/07)

Grupo II - flexibilização em 2 momentos (10/08 - 24/08)

Grupo III - flexibilização em 2 momentos (08/09 - 22/09: Educação)

- No grupo I, estão alocadas as atividades consideradas de alto impacto e suas atividades correlatas: indústria de transformação e extrativa, construção civil, comércio, agricultura, pecuária e produção florestal. Foram acrescidas as atividades de saúde humana e animal dada sua relevância para a sociedade.

- No grupo II, as atividades de médio impacto econômico, como: administração pública, defesa e seguridade social, atividades administrativas e serviços complementares, informação e comunicação, atividades de serviços pessoais, alojamento e outras atividades de serviço.

- No grupo III, por sua vez, contempla as atividades econômicas de baixo impacto tais como: artes, cultura, esporte e recreação, serviços domésticos. As atividades de educação foram acrescidas ao grupo III, pois propiciam à propagação da doença.

Fonte: Com informações da SEDUC

Próxima notícia

Dê sua opinião: