MUDANÇA

Pandemia faz com que procura por casas no campo aumente em até 52% Coronavírus fez pessoa

Coronavírus fez pessoas irem para refúgio fora dos grandes centros e tem feito com que mais brasileiros planejem o futuro vivendo longe das metrópoles


Casa no Campo

Casa no Campo Foto: Divulgação

A pandemia de Covid-19 (coronavírus) está fazendo com que muitas pessoas reconsiderem a vida nos grandes centros urbanos. Apesar da facilidade de serviços e maior oferta de empregos, muita gente tem pensado em recomeçar a vida em ambientes mais tranquilos e com mais contato com a natureza. Esse é o caso de profissionais que atuam em home-office e aposentados.

A tendência do aumento foi verificada por plataformas como a Imovelweb, um site de venda e aluguel de imóveis. De acordo com a plataforma, a procura por imóveis rurais aumentou 52% em março, na comparação com fevereiro. Na comparação com março de 2019 a alta na procura foi de 124%.

A Incorporadora Alphaz, uma empresa que desenvolve projetos imobiliários sustentáveis de ponta a ponta, registrou um aumento na procura por dois de seus imóveis no campo. Localizados ambos na Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais, o condomínio Clube Hípico Pegasus (que está pronto) e o condomínio Clube Olive (em fase de lançamento) tiveram aumento de 25% na procura desde o início da pandemia.

Luigi Scianni Romano, sócio-fundador da Alphaz pontua que os corretores estão com uma demanda maior em relação a esses empreendimentos. Luigi comenta ainda que é possível manter a atividade de corretagem imobiliária mesmo no isolamento social, pois a empresa está realizando a divulgação de maneira digital, através das redes sociais, e-mail marketing e formulário eletrônico. Após o contato inicial com os clientes, os corretores estão entrando em contato com os futuros compradores através das ferramentas online e têm repassado fotos dos empreendimentos e da região, vídeos, tabelas de preços, etc.

Segundo Romano, esse estilo de vida sustentável que a Alphaz promove acaba atraindo um público que está cansado da aglomeração e do cotidiano de metrópoles como São Paulo.  “Depois que começou a pandemia, eu percebo que essas pessoas começam a repensar não só esse momento, mas também o futuro. A ideia de muitos deles é recomeçar a vida em locais mais tranquilos e que ao mesmo tempo oferecem mais contato com a natureza, menos poluição e menos barulho”, explica Luigi.

Ele lembra que além do contato com a natureza e dos imóveis possuírem soluções sustentáveis como painéis solares fotovoltaicos, sistemas biodigestores de esgoto, captadores de água da chuva e mais, os projetos da Serra da Mantiqueira possuem atrativos diferenciais.

O Clube Hípico Pegasus, por exemplo, oferece ao proprietário do título um terreno para construção de imóvel e toda infraestrutura para hospedar e tratar de cavalos. “O preço do tratamento do animal é diluído entre os proprietários e, por isso, é possível realizar esse serviço a um valor muito abaixo do mercado”, argumenta o sócio-fundador da incorporadora Alphaz.

No caso do Clube Olive, o principal diferencial é que o título privativo dá direito ao proprietário ter um espaço para construir um imóvel e ser produtor de oliveiras, cujas azeitonas serão utilizadas na produção do azeite gourmet da marca San Benedetto.

“Isso possibilita que a pessoa tenha um imóvel e ainda uma fonte de renda extra com a revenda de um azeite que é gourmet e premiado. Principalmente nesse momento de incertezas econômicas, essas questões acabam chamando a atenção”, justifica Luigi.

Casa de campo como refúgio

Além do aumento na procura, um dos empreendimentos da Alphaz no campo registrou um aumento no número de proprietários que se deslocaram até suas casas no campo para passar a quarentena. Esse foi o caso do advogado e empresário Arquimedes de Oliveira, que mora em Belo Horizonte.

Ele conta que durante a pandemia tem se deslocado e ficado o máximo possível na sua casa no Clube Hípico Pegasus, localizado no município de Itanhandu (MG). Arquimedes afirma, inclusive, que o trabalho em home-office pode ser tão produtivo quanto o realizado no escritório. Ele também defende que ficar longe das capitais é uma boa forma de manter a mente serena nesse momento.

"O ambiente tranquilo favorece muito e isso é uma dádiva pouco comum para os moradores dos grandes centros, já que a grande maioria reside em apartamentos. A possibilidade de sair do ambiente de quatro paredes, andar um pouco e respirar ar puro e olhar as montanhas é muito bom", diz Arquimedes.

Sobre a Alphaz

A Alphaz é uma incorporadora brasileira que executa projetos assinados de arquitetura com responsabilidade ecológica.

A empresa segue as mais modernas tendências de construções ecologicamente viáveis, práticas de custo otimizado e acima de tudo um produto de alto valor agregado que gera rentabilidade para os proprietários.

Os empreendimentos da Alphaz são equipados com soluções sustentáveis como painéis solares fotovoltaicos, sistemas biodigestores para tratamento de esgoto, captadores de água da chuva, compostagem orgânica e lixeiras para coleta seletiva.

A Alphaz também possui o diferencial de atuar com parceiros técnicos de renome, como o arquiteto Sérgio Fischer. E embaixadores engajados com a causa ambiental, como a modelo internacional Cintia Dicker.

Atualmente a Alphaz desenvolve projetos nas regiões Sul do estado de Minas Gerais, Vale do Paraíba, Bahia, Pipa (RN), Litoral Norte de São Paulo (Ubatuba e Ilha Bela), Punta del Este, no Uruguai, e Costa Rica.

Fonte: Comunicação Conectada

Próxima notícia

Dê sua opinião: