PANDEMIA

Detentas de Teresina produzem máscaras de proteção contra Covid-19

Fabricação das máscaras envolve desde o corte, costura até o acabamento


Ateliê das detentas

Ateliê das detentas Foto: Divulgação/Sejus

Detentas da Penitenciária Feminina de Teresina iniciaram a produção de máscaras anticontágio como ação de combate à disseminação do novo coronavírus. Os equipamentos de proteção individual serão destinados aos servidores do sistema prisional e público externo.

Inicialmente, dez detentas participam de todo o processo de fabricação das máscaras que envolve desde o corte, costura até o acabamento. A ação incentiva também o trabalho dentro da unidade penal.

Para o Secretário de Justiça, Carlos Edilson, o momento é de união de esforços para a prevenção do coronavírus também no sistema prisional. "Essas máscaras são equipamentos de proteção individual e servirão aos nossos Policiais Penais e servidores que, diariamente, honram seus compromissos e esforços para manterem a ordem e segurança nas unidades. Além disso, possibilitamos o trabalho em mais uma unidade penal. A cada três dias trabalhados, um dia é reduzido de suas penas", comentou o secretário.

Segundo a detenta Marcilene, a produção é uma oportunidade de contribuir com a sociedade. "É uma forma de ajudar quem está lá fora precisando desse material de proteção", pontuou a detenta.

Desde o último dia 17 estão suspensas, pelo período de 15 dias, visitas, atendimentos de advogados e defensores públicos e a assistência religiosa no sistema prisional piauiense. A portaria da Secretaria de Justiça, que segue em vigor, é uma ação preventiva diante do coronavírus.

Próxima notícia

Dê sua opinião: