PARCERIA

Artista plásticaTeresa Kodama participa de projetos de combate ao abuso infantil

A Presidência do IPAM é exercida pela Juíza de Direito, Doutora Tânia Ahualli.


Evento

Evento Foto: Divulgação

Teresa Kodama é uma das colaboradoras do IPAM, do Projeto Eu Tenho Voz, se sente honrada por colaborar com tão importante Projeto. É uma grande admiradora e abraçou a causa com muita determinação, garra, coragem e fé, com a certeza de que o projeto atinge o fim almejado. Ante ao aumento de casos de abuso de crianças e de adolescentes nessa pandemia, falou sobre o tema em uma live , a convite da amiga e advogada Maria Lima.
"Pelo combate ao abuso de crianças e de adolescentes e pelo enfrentamento da violência contra a mulher" Nessa pandemia, por estatísticas, houve um aumento de casos de abuso de crianças e de adolescentes
Pela BCC News, estão ocorrendo seis internações diárias por aborto envolvendo meninas de 10 a 14 anos, que engravidam após serem estupradas.
Em decorrência de casos de abusos ocorridos e pela grande preocupação com a grave situação vivenciada por crianças e por adolescentes, existe desde 2016, o Projeto EU TENHO VOZ, idealizado pela Juíza de Direito Doutora Hertha Helena Rollemberg Padilha de Oliveira e executado pelo IPAM - Instituto Paulista de Magistrados, que tem como objetivo a defesa e prevenção contra o crime de abuso sexual, físico e psicológico cometidos contra crianças e adolescentes.
A Presidência  do IPAM é exercida pela Juíza de Direito, Doutora Tânia Ahualli.
O projeto foi idealizado com uma peça teatral intitulada "Marcas da Infância", do Cia. Narrar Histórias, onde os exímios atores Patrícia Torres, Fabrício Zavanella, Daniela Alessandra e Vânia Lima encenam situações de abuso contra crianças e adolescentes.
O projeto atua no segundo ambiente de confiança e convivência diária das crianças, que são as escolas de Ensino Fundamental I e II e em centros comunitários,  do Município do Estado e nos Municípios.
Foram feitas parcerias com a Secretaria Estadual e Municipal de Educação, e dos Municípios,  e certamente outras parcerias.surgirão
Após a peça teatral, um voluntário - Juiz de Direito, Promotor de Justiça, Procurador do Estado e Advogados - conversa com as crianças denotando a importância de denunciarem os abusos, de não terem medo e que eles têm voz.
Muitas denúncias foram feitas ao longo desses anos e, também no período de pandemia, onde os educadores estão atuando e tendo a possibilidade de detectar casos de abuso.
Foram feitos cursos de capacitação para educadores -"Curso de Formação Básica para Prevenção e Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes" - e serão feitos outros quando necessários, para que tenham a possibilidade de detectar as situações e fazerem o encaminhamento necessário para a adoção de providências em cada caso.
Tambêm coordena e celebra parcerias com profissionais especializados no acolhimento às vítimas de abusos, como Assistentes Sociais, Psicólogos, Advogados, e convênios com as Instituições de Justiça, formando uma rede de atuação, para dar a voz às vítimas e para confirmar a condução legal para a solução dos crimes ocorridos.
Todos devem estar atentos aos sinais e à mudança comportamental das crianças e de adolescentes, e devem denunciar.
Todos os dados serão preservados.
O formulário da denúncia pode ser encontrado no novo site do IPAM (www.ipam.com.br) ou no site do Projeto "Eu Tenho Voz" (www.eutenhovoz.com.br), site que está sendo reformulado.
As denúncias também podem ser feitas ao IPAM, para um Juiz de Direito, Promotor de Justiça ou Procurador do Estado, para o Conselho Tutelar, pelo disque 100, 180 e 190.
A Cartilha do Projeto "Eu Tenho Voz" também pode ser encontrada nos sites acima citados.
Não se cale!!!
NÃO ao Abuso de Criancas e de Adolescentes!!!
O IPAM também é um apoiador da Campanha "Sinal Vermelho"
#campanhasinalvermelho, campanha de ajuda a vítimas de violência doméstica na pandemia; lançada pelo CNJ - Conselho Nacional de Justiça, em parceria com a AMB - Associação de Magistrados Brasileiros, que tem como Presidente a Juiza de Direito Renata Gil, e tendo a APAMAGIS - Associação  Paulista de Magistrados, que tem como Presidente a Juiza de Direito, a Doutora Vanessa Ribeiro Mateus,  como uma grande apoiadora da campanha.

Mulheres vítimas de violência doméstica podem pedir ajuda em farmácias cadastrados na campanha #sinalvermelho.Com um "X" vermelho desenhado na palma de uma das mãos, as vítimas podem contar com o apoio dos atendentes das mais de dez mil  farmácias em todo o nosso país, sendo que acionarão as autoridades policiais.
Também poderão entrar em contato no sinalvermelho@amb.com.br.
No site da AMB encontrarão a Cartilha para as Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Cartilha para as Farmácias e o Termo de Adesão da Campanha para as Farmácias, assim como  telefones úteis (
https://www.amb.com.br/sinalvermelho/).
E no site da APAMAGIS, terão acesso a tudo sobre a Campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica (https://apamagis.com.br/institucional/tudo-sobre-a-campanha-sinal-vermelho/)
Digam NÃO ao Abuso de Criancas e de Adolescentes!!!
Digam Não À Violência Doméstica!!!
SinalVermelho ❌
Apoiem, divulguem e compartilhem essas importantíssimas iniciativas!!!!
Juntos Somos Mais Fortes!!!
Teresa Cristina Della Monica Kodama é Procuradora do Estado aposentada, foi membro efetivo de várias Comissões da Ordem doa Advigados do Brasil, dentre elas da Mulher Advogada, Cidadania e Ação  Social, autora de cartilhas e de artigos jurídicos, palestrante, foi Conselheira do Conselho Estadual da Condição Feminina, foi primeira Corrdenadora da Coordenação de Políticas para a Mulher do Estado de São Paulo da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, colaboradora do Projeto "Eu Tenho Voz", do IPAM - Instituto Paulista de Magistrados, Sócia-Fundadora do Rotary Moema-Índia e Artista Plástica Autodidata.".

Próxima notícia

Dê sua opinião: