SAÚDE

Projeto Parasitose encerra ação sobre prevenção de parasitas com entrega de exames e kits de higiene

Além dos exames, a programação contou com palestra para os responsáveis das crianças, doação de materiais de higiene pessoal, bem com atividades lúdicas para o público infantil presente no evento


Membros do projeto Parasitoses

Membros do projeto Parasitoses Foto: Ascom Uespi

Com o objetivo de identificar as principais parasitoses intestinais em crianças,  alunos e professores do curso de Biologia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus Poeta Torquato Neto, realizaram neste sábado (08) o encerramento do Projeto Parasitoses, no bairro Pedra Mole (Teresina). Ao todo, 230 pessoas foram atendidas com a entrega de exames de fezes, hemogramas, colesterol e glicose.

Além dos exames, a programação contou com palestra para os responsáveis das crianças, doação de materiais de higiene pessoal, bem com atividades lúdicas para o público infantil presente no evento. Um dos beneficiados com a ação, foi o estudante Hyrum José Alencar, de 12 anos. Ele que é aluno da escola Santo Afonso Rodriguez (Socopó) disse que aprendeu na sala de brincadeiras que a Doença de Chagas é transmitido pelo barbeiro, causado pelo parasita Trypanosoma cruzi.

Crianças apreendem sobre os cuidados com a higiene corporal |foto: Dielle Carolina Leite

Segundo a professora do curso de Biologia da UESPI e coordenadora do projeto, Simone Mousinho, o evento contou com a parceria do Instituto Federal do Piauí (IFPI), voluntários das áreas de Enfermagem e Farmácia, bem como missionários da igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Última Dias. “É de extrema relevância integrar à universidade com à comunidade. Dessa maneira, damos retorno à sociedade dos conhecimentos produzidos nas instituições públicas do estado, bem como promovemos a humanização dos futuros profissionais, através do contato direto com a população”, disse.


Estudantes da UESPI presentes no evento com o público infantil | foto: Dielle Carolina Leite

Para o estudante do curso de Biologia da UESPI, responsável pelo projeto e pesquisa de extensão, Adriano José Silva, o Parasitose ajuda de forma humana e profissional comunidades carentes de Teresina. “As expectativas foram atingidas. Conseguimos concretizar o objetivo de atender à comunidade através da realização de exames, aplicação de remédios, bem como promovendo a entrega de filtros e kit higiênico de maneira gratuita. Além disso, ensinamos para os participantes formas de prevenção de doenças causados por parasitas,” disse o aluno da UESPI.

Parasitose

Idealizado desde o ano de 2016, o Projeto Parasitose beneficia famílias de diferentes comunidades da capital piauiense. A ação faz parte da disciplina de Parasitologia e surgiu como uma forma de retribuir para sociedade aquilo que os alunos aprendem em sala de aula. Ao todo, mais de 800 pessoas já foram atendidas pelo projeto.

Crianças apreendem na sala de brincadeiras sobre higiene pessoal |foto: Dielle Carolina Leite

Fonte: Ascom UESPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: