COVID-19

Plataforma Piauí Delivery busca incentivar economia durante isolamento social

Para o presidente do Sindilojas/ PI, Tertulino Passos, a iniciativa representa uma forma para que o setor lojista possa diminuir os impactos do isolamento social


Plataforma de negócios

Plataforma de negócios Foto: Divulgação

Em virtude dos decretos de calamidade pública da Prefeitura de Teresina e o Governo do Estado, o comércio lojista teve que buscar novas alternativas para atender as necessidades dos consumidores. Assim, recentemente foi lançado pelo Governo do Estado, em parceria com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Piauí (FCDL) e o Sebrae, a plataforma Piauí Delivery.

A medida tem o objetivo de auxiliar os consumidores em suas compras pela internet e receber os produtos na sua residência.

Para o presidente do Sindilojas/ PI, Tertulino Passos, a iniciativa representa uma forma para que o setor lojista possa diminuir os impactos do isolamento social. “Como o momento é de evitar aglomerações, temos que buscar alternativas e a plataforma é uma maneira de incentivar a economia mesmo em tempos difíceis. Esperamos que logo essa situação de calamidade pública possa ser superada e as atividades comerciais possam retornar no centro comercial de Teresina”, disse Tertulino Passos.  

O aplicativo estará funcionando em breve para auxiliar os lojistas e consumidores durante esse período de quarentena. Mas, a nova ferramenta já está disponível por meio do endereço eletrônico:

www.piauidelivery.com.

“Esse novo cenário exige que os lojistas possam buscar novas estratégias de vendas. Assim, a plataforma Piauí Delivery é uma boa alternativa para atender as necessidades dos lojistas e consumidores, que vão ter acesso a diversos produtos, como roupas, sapatos, entre outros artigos. É importante lembrar que primeiro as empresas devem realizar o cadastro de forma gratuita na plataforma, e após isso a loja estará apta a receber pedidos dos consumidores”, destacou o presidente do Sindilojas, Tertulino Passos.

Fonte: Iconenoticia

Próxima notícia

Dê sua opinião: