PESQUISA

Parnaíba é uma das cidades menos acessíveis do país via transporte aéreo

Assim, com um total de 23 destinos viáveis, Parnaíba ocupa a 91ª posição na lista de acessibilidade dos 96 municípios brasileiros com transporte aéreo regular


Centro de Parnaíba

Centro de Parnaíba Foto: Divulgação

 Com apenas uma opção de voo direto e mais 22 rotas indiretas, a cidade de Parnaíba é uma das menos acessíveis do país via transporte aéreo. O dado é do estudo Redes e Fluxo do Território: Ligações Aéreas 2019-2020, produzido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

                A acessibilidade geográfica considera as ligações possíveis entre os 96 municípios do país que possuíam transporte aéreo regular de passageiros em 2019. Além dos voos diretos, a facilidade de acesso também é medida incluindo os voos indiretos, ou seja, aqueles que tiveram pelo menos uma escala ou conexão.

Caixa começa a pagar Auxílio Brasil com valor mínimo de R$ 400

Castanha de caju, melão e tomate apresentam queda expressiva de produção em 2021




Assim, com um total de 23 destinos viáveis, Parnaíba ocupa a 91ª posição na lista de acessibilidade dos 96 municípios brasileiros com transporte aéreo regular. Apenas as cidades de Lábrea (AM), Carauari (AM), São Gabriel da Cachoeira (AM), Parintins (AM) e Itaituba (PA) possuem menos acessibilidade aérea que o município piauiense. 

               

                Mesmo com a baixa conectividade com o restante do país, Parnaíba é a principal referência de transporte aéreo para nove cidades da região. Conforme a pesquisa, o município do litoral piauiense possui demanda descentralizada, pois 71,5% dos passageiros que partiram de lá em 2019 eram oriundos de outras cidades.

             Teresina ocupa a 26ª posição do país quanto à acessibilidade aérea. A capital piauiense possuía, em 2019, seis opções de voos diretos e mais 73 possibilidades de destino por meio de escalas ou conexões, totalizando 79 ligações viáveis.

                Apenas 24,2% dos passageiros embarcados em Teresina, em 2019, eram oriundos de outros municípios. Conforme o estudo, a capital tem uma demanda equilibrada em relação ao restante do país, pois o serviço de transporte aéreo é utilizado pela própria população teresinense e pelos moradores de cidades do entorno. Cerca de 129 municípios do Piauí e do Maranhão apontaram Teresina como principal ponto de partida de transporte aéreo.

                Os passageiros provenientes de outros municípios que foram a Teresina em busca de transporte aéreo gastaram, em média, 3 horas e 53 minutos com o deslocamento. Já Parnaíba teve tempo médio de 3 horas e 16 minutos de deslocamento. Assim, Teresina é a 74ª e Parnaíba a 60ª com maior tempo de deslocamento dentre as 96 cidades com serviço regular de transporte aéreo.

                Já o tempo médio dos voos diretos com origem em Teresina variaram de 47 minutos a 3 horas e 10 minutos, sendo as ligações aéreas mais rápidas para Parnaíba e São Luís/MA e a mais distante com São Paulo/SP, tendo 3 horas e 10 minutos de tempo médio de voo direto. Por sua vez, Parnaíba (PI) possui tempo médio de 44 minutos com a capital, Teresina/PI e 3 horas e 24 minutos com sua principal ligação que é Campinas/SP.

 

Fonte: Ascom IBGE

Próxima notícia

Dê sua opinião: