Brasil

Morre aos 80 anos, Wilson Fittipaldi, lenda do automobilismo brasileiro

Ele estava hospitalizado desde dezembro de 2023, quando sofreu uma parada cardíaca após se engasgar com um pedaço de carne

Da Redação

Sexta - 23/02/2024 às 16:14



Foto: Divulgação / CBA Ex-piloto Wilson Fittipaldi
Ex-piloto Wilson Fittipaldi

O ex-piloto de Fórmula 1, Wilson Fittipaldi Júnior, conhecido como Wilsinho, faleceu em São Paulo nesta sexta-feira (23), aos 80 anos. Ele estava hospitalizado desde 25 de dezembro de 2023, quando sofreu uma parada cardíaca após se engasgar com um pedaço de carne enquanto celebrava seu aniversário com a família. Wilsinho estava internado no Hospital Sainte Marie, na zona sul da capital paulista, onde foi inicialmente levado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após ser entubado e sedado. 

Wilsinho deixa a sua esposa, Rita, e seu filho Christian Fittipaldi, também ex-piloto de Fórmula 1 entre 1992 e 1994. Ele era tio-avô de Pietro Fittipaldi, piloto reserva da equipe norte-americana Haas na Fórmula 1. 

Pietro pretou homenagem nas redes sociais, afirmando: “Tio Wilsinho descansa em paz. Muito obrigado por tudo que você fez por nossa família e pelo automobilismo brasileiro. Agora você está com o biso e a bisa”. 


A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) prestou homenagens nas redes sociais, considerando Wilsinho como "patrimônio do automobilismo brasileiro". Destacaram seu talento, visão de futuro e ousadia, ressaltando a criação da equipe Copersucar-Fittipaldi como um projeto à frente de seu tempo. 


A Stock Car, onde Wilsinho participou em três temporadas e foi vice-campeão em 1991, também se manifestou. Fernando Julianelli, diretor executivo da Vicar, organizadora da categoria, elogiou a "alma inquieta" do ex-piloto, destacando seu papel na inspiração de novos adeptos e contribuição para transformar o Brasil em um dos centros mundiais do esporte. 

Nascido em São Paulo, Wilsinho era filho de Wilson Fittipaldi, o Barão, fundador da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e pioneiro em narrações no automobilismo. Iniciando sua carreira na década de 1960, ele alcançou a Fórmula 1 em 1972, competindo por três temporadas na principal categoria do esporte a motor, participando de 35 corridas e conquistando um quinto lugar no Grande Prêmio da Alemanha de 1973 pela equipe britânica Brabham.   

Fonte: Agência Brasil

Siga nas redes sociais

Compartilhe essa notícia: