INVESTIGAÇÃO

Cargos secretos: MP descobre mais R$ 22 milhões em saques em dinheiro vivo

A evolução coincide com a aproximação da eleição deste ano, em que o governador do Rio, Cláudio Castro (PL), concorre para permanecer no cargo


Fachadas da CEDAE e CEPERJ, e Cláudio Castro

Fachadas da CEDAE e CEPERJ, e Cláudio Castro Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil | Divulgação | Antonio Cruz/Agência Brasil

247 - Nova leva de dados do Banco Bradesco encaminhada ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) revela que funcionários com cargos secretos da Fundação Ceperj sacaram R$ 22 milhões em dinheiro vivo entre setembro e dezembro do ano passado. As informações são do portal UOL.

O valor se soma aos saques de R$ 226,4 milhões já conhecidos referentes ao período de janeiro a julho deste ano. Ao todo, os saques em espécie chegam a R$ 248,4 milhões —o valor equivale a 91% do total pago aos funcionários da Ceperj desde setembro do ano passado.

Os novos dados comprovam uma curva ascendente nos pagamentos. Em setembro de 2021, quando os projetos sem transparência começaram a ganhar vulto, gastou-se apenas R$ 1 milhão. Em dezembro, o valor chegou a R$ 13 milhões. Em julho, atingiu R$ 72 milhões.

Nos últimos quatro meses do ano passado, 11.674 pessoas foram contratadas em cargos secretos pela Ceperj. O número saltou para 27.665 entre janeiro e julho deste ano. Ao todo, entre saques em dinheiro vivo e depósitos em conta corrente, os contratados receberam R$ 272,6 milhões.

A evolução coincide com a aproximação da eleição deste ano, em que o governador do Rio, Cláudio Castro (PL), concorre para permanecer no cargo. Conforme mostrou a reportagem, há suspeitas de que as contratações tenham sido usadas para fins políticos. O MPE (Ministério Público Eleitoral) investiga esses indícios tanto na Ceperj quanto na Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro).

Fonte: Brasil 247/UOL

Próxima notícia

Dê sua opinião: