Lives do conhecimento
EVENTO

Gove realiza evento sobre economia criativa e os impactos da pandemia

A live conta com a presença de Fúlvio Albertoni (Especialista em Finanças Públicas Municipais e ex-secretário de fazenda de Juiz de Fora/MG)


Evento

Evento Foto: Divulgação

A impossibilidade de acontecimentos presenciais para evitar a proliferação da Covid-19 afetou significativamente os setores de turismo e cultura. A 2ª edição da Revista Dados & Informações do Turismo, lançada em junho deste ano, confirmou que houve redução de 59% no faturamento turístico brasileiro e de 58% na economia criativa. Por este motivo, a Gove, plataforma de inteligência que aumenta a eficiência das finanças municipais através de dados, evidências e tecnologia, realizará o evento "Como estimular as finanças municipais com Economia Criativa?", que acontecerá online e gratuitamente no dia 1º de setembro, às 16h.

A live conta com a presença de Fúlvio Albertoni (Especialista em Finanças Públicas Municipais e ex-secretário de fazenda de Juiz de Fora/MG), Ana Carla Fonseca (Especialista de Economia Criativa) e Andrea Guimarães (Coordenadora de Inteligência de Mercado do Ministério do Turismo). Os convidados irão contextualizar os impactos da pandemia nos setores de turismo e cultura, além de falar sobre a economia criativa e sua importância para o desenvolvimento municipal. A intenção é mostrar como a economia criativa pode auxiliar as finanças municipais, principalmente no momento atual.

Informações gerais:
•Data: 01/09/2021
•Horário: 16h
•Onde: YouTube da Gove
•Valor: Gratuito
•Link inscrição: https://www.gove.digital/governos-do-futuro/como-estimular-as-financas-municipais-com-economia-criativa/

Participantes:

Fúlvio Albertoni: Especialista em finanças públicas. Graduado em Processamento de Dados pelo Centro de Ensino Superior (CES), especialista em Administração Pública (Faculdade Machado Sobrinho) e em Planejamento e Uso do Solo Urbano (Ippur/UFRJ), com Mestrado em Políticas Sociais e Gestão Pública (UFJF) e Master em Liderança e Gestão Pública (MLG) pelo CLP - Liderança Pública, com módulo internacional na Harvard Kennedy School. É servidor efetivo da PJF licenciado , como Técnico de Nível Superior em Planejamento, desde agosto de 1992, onde também foi Secretário da Fazenda de janeiro de 2013 a fevereiro de 2021, subsecretário de Receita, chefe do Departamento de Receitas Imobiliárias e Diretor do Departamento de Planejamento e Controle de Receitas. Além de Vice Presidente do Fórum Nacional dos Secretários da Fazenda e Finanças da Frente Nacional de Prefeitos. Professor do curso ministrado pelo CLP em parceria com a Fundação Milton Campos do Programa Gestão e Efetividade - desde 2019. Sócio Fundador da empresa Consultecno GP , que atua na melhoria da Gestão Pública, com ênfase na eficiência fiscal, onde presta serviços como parceiro técnico do Programa Juntos da Comunitas.

Ana Carla Fonseca: Administradora pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV); economista, mestre cum laude em Administração, doutora em Urbanismo pela Universidade de São Paulo (USP). Foi de Ana Carla Fonseca a primeira tese sobre cidades criativas no Brasil. Tem MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral, é professora convidada no Brasil - na FGV -, na Argentina e na Espanha. Liderou projetos multinacionais em inovação e gestão do conhecimento por 15 anos, dez dos quais na Unilever, na América Latina, em Londres e Milão. É diretora da Garimpo de Soluções, consultora e conferencista em cinco línguas. Autora de livros na área de Economia, venceu o Prêmio Jabuti em Economia, por "Economia da Cultura e Desenvolvimento Sustentável" (2007), e foi finalista em Urbanismo, com "Cidades Criativas" (2013). É assessora para a ONU, foi coordenadora técnica do projeto Território Criativo DF e cocuradora dos projetos de ocupação da Arena de Economia Criativa do Farol Santander. É mentora de conselhos, como das startups LocalChef e Recicleiros, da revista Página 22 e da Virada Sustentável. Venceu o Prêmio Claudia2013, em Negócios, e foi apontada pelo jornal El País como uma das oito personalidades brasileiras que impressionam o mundo.

Andrea Guimarães: Jornalista de formação, pós-graduada em comércio exterior. Servidora pública há 15 anos, com experiência na elaboração e implementação de políticas públicas nas áreas de turismo, cultura, economia criativa e relações internacionais. Coordenadora de Inteligência de Mercado na Coordenação-Geral de Produtos Turísticos, do Departamento de Inteligência Mercadológica e Competitiva do Turismo, da Secretaria Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo. Responsável pelas políticas de inteligência de mercado, que tem como competências: produzir, disponibilizar e gerenciar informações sistematizadas sobre os produtos e serviços turísticos do País, para subsidiar ações de marketing e comunicação e apoiar a comercialização de produtos turísticos; identificar e disseminar boas práticas de inovação, de gestão e de qualificação de produtos e serviços turísticos; e gerir redes de inteligência de mercado no turismo, em âmbito nacional, e incentivar sua criação em âmbitos estaduais, municipais e regionais.

_________________________________________________________________________________________________

Sobre a Gove

Com sua Plataforma de Inteligência lançada em 2018, a Gove é uma govtech que trabalha para transformar o jeito que gestores públicos municipais tomam suas decisões diárias e, também, aumentar a eficiência das finanças públicas. A empresa existe para que gestores públicos municipais tomem 100% de suas decisões utilizando dados, evidências e tecnologia. A Plataforma Gove facilita o dia a dia dos gestores das finanças públicas nas cidades brasileiras através da automação de análises estratégicas necessárias para gestão financeira municipal e, também, identifica e apoia na correção de ineficiências nas receitas e despesas municipais.

Em 2018, por meio do cofundador Rodolfo Fiori, a Gove recebeu na cidade de Guadalajara (México) o prêmio de uma das 35 iniciativas mais inovadoras da América Latina. O prêmio foi concedido por uma das universidades mais respeitadas do mundo, o MIT - Massachusetts Institute of Technology. No começo de 2020 foi uma das 5 organizações brasileiras selecionadas no mapa das 100 melhores GovTechs da Ibero-América e no segundo semestre do mesmo ano, recebeu um aporte de R$ 8 milhões da Astella Investimentos, o maior já recebido por uma govtech brasileira O mapa foi realizado pela Public Tech, instituição espanhola ligada à IE Business School. Desde sua fundação, a organização foi selecionada e apoiada pelo programa de aceleração Estação Hack, primeiro centro de inovação do Facebook em parceria com a Artemísia, e também pelo programa de aceleração Google for Startups, do Google Brasil, sendo a primeira GovTech a integrar o programa.

Fonte: Caio Vasconcelos

Próxima notícia

Dê sua opinião: