TURISMO

Cruzeiros de norte a sul: um novo jeito de conhecer o Chile

Os 16 portos do Chile receberam, entre 2017 e 2018, um total de 227 cruzeiros


Viagem de Navio

Viagem de Navio Foto: Divulgação

Brasil e Chile. Dois países sem semelhanças óbvias quando se pensa em geografia, exceto por um ponto: um litoral extremamente extenso e rico em atributos naturais e cultura - o que, no Turismo, significa um potencial enorme para cruzeiros.

Os 16 portos do Chile receberam, entre 2017 e 2018, um total de 227 cruzeiros, responsáveis por transportar mais de 250 mil passageiros que descobriram a bela costa chilena nestes dois anos.

O ponto alto de optar por conhecer o Chile a bordo do navio é descobrir sua diversidade cultural e os inúmeros contrastes naturais que repartem o país de norte a sul, em uma única viagem. Afinal, o viajante poderá se encantar com o deserto e com a cultura dos Chinchorros de Arica (foto); conhecer as praias brancas de Iquique; visitar a Cruz do Milênio em Coquimbo; se perder nas coloridas colinas de Valparaíso; aventurar-se pelos lagos e montanhas de Puerto Varas e, para fechar com chave de ouro, desbravar os fiordes e glaciares da Antártida Chilena - tudo isso em um roteiro muito diferenciado.

Destacamos cinco portos que contam com passeios imperdíveis e ideais para serem feitos em uma viagem de cruzeiro no Chile:

PORTO DE ARICA

Entre as muitas atrações que a cidade de Arica oferece, sem dúvida uma das que mais se destaca é a paisagem única de suas praias, que tem o deserto do Atacama de fundo. Vale percorrer o caminho que sobe ao Morro de Arica, colina com uma vista espetacular para o Oceano Pacífico, de um lado, e a região desértica do outro. Em uma visita mais longa, aposte no belíssimo Parque Nacional Lauca (foto), onde ficam o vulcão Parinacota, a montanha Nevado Sajama e o lago Chungará.

Para quem é fã de arte, cultura e história, Arica também não decepciona. Lá você pode fazer uma parada na Catedral de San Marco, que foi projetada em metal e madeira pelo famoso arquiteto francês Gustave Eiffel, em 1876. Não perca a chance ainda de descobrir uma cultura pouquíssimo conhecida, mas lembrada por ser uma das mais antigas do mundo: os Chinchorros - as múmias expostas deste povo são datadas com mais de sete mil anos de idade, superando em dois mil anos as egípcias.

O momento ideal para parar no Porto de Arica é no verão, onde os passageiros de cruzeiros podem se maravilhar com as músicas e danças características do Carnaval Andino Con la Fuerza del Sol.

PORTO DE IQUIQUE

Conhecido por ser um grande centro de pesca, Iquique é um destino turístico pouco conhecido por brasileiros, mas com um potencial enorme a ser explorado - tanto pela sua natureza quanto pelos mistérios que fazem parte da história da cidade. Se seu foco é curtir a natureza, descubra as praias de areias super brancas da cidade, como Cavancha, ponto que não pode faltar no roteiro.

Mas para quem busca algo mais peculiar e extremamente único, o ideal é conhecer o mistério de Humberstone, uma “vila fantasma” no meio do deserto declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, onde antigamente funcionava a maior extração Salitre do mundo - uma espécie de nitrato de potássio usado na fabricação de explosivos.

Se o tempo permitir, conheça os também misteriosos Geoglífos de Pintados, desenhos gigantes encravados pelos ancestrais nas montanhas da Reserva Nacional Pampa del Tamarugal, a uma hora de Iquique.

PORTO DE VALPARAÍSO

Apelidado de “Jóia do Pacífico”, Valparaíso já é bastante conhecida pelos brasileiros que visitam Santiago e tem um tempinho pra dar um pulo na costa chilena. Ao chegar de cruzeiro, a primeira impressão é que a cidade na verdade é uma pintura de arte: suas centenas de casas coloridas vistas à distância dão um cenário perfeito para belas imagens.

Ao desembarcar no porto de Valparaíso, a opção mais certeira é subir as escadarias da baía, observando as centenas de grafites no caminho antes de se encantar com a vista do litoral lá de cima (só isso já vale a parada). Se quiser descobrir outros destinos, dá tempo de dar um pulo em Viña del Mar ou Isla Negra, ou até mesmo em Santiago.

PORTO DE TALCAHUANO