Fábio sobre a convocação de Belê: não criei o problema


Governador Wellington Dias com Fábio Novo no Karnak

Governador Wellington Dias com Fábio Novo no Karnak Foto: Jorge Bastos/CCom

O clima esquentou hoje (21) cedo no Palácio de Karnak, depois de uma reunião do governador Wellington Dias com o deputado estadual Fabio Novo (PT). O secretário-geral da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa deixou o Karnak irritado, sem revelar se aceitava a convocação para assumir a Secretaria de Estado da Cultura... e assim resolver o problema do Progressistas, que tem dois deputados para acomodar em uma vaga apenas. 

Júlio Arcoverde assumiu a Semel e passou pouco mais de dois meses noc argo. Voltou ontem (20) e reassumiu o mandato. Pior para Belê Medeiros, que queria continuar no parlamento, mas depende da convocação de um deputado da base. O Progressistas conversou com Wellington Dias, mas não tratou do assunto com o maior interessado: Fabio Novo, que passou duas semanas da Europa em viagem particular. 

Moeda de troca

“Ninguém pode tratar essa situação como uma moeda de troca. Como se alguém precisasse ser agasalhado. Eu acho que temos que ter calma. O governo foi montado, os secretários nomeados... e não tratei sobre esse assunto. O trabalho da Cultura não pode ser visto apenas como alguém que tem que ser substituído para fazer uma acomodação. O cargo cabe ao governador. Ele tem a incumbência de fazer os convites", ponderou.

"O cargo é do governador do Estado. Se o governador tratar do assunto comigo vou fazer uma avaliação. Preciso ouvir minhas lideranças. Preciso conversar com as pessoas que cercam o meu mandato", emendou.

Problema seu

Fábio Novo lembrou que o problema da convocação de deputada Belê Medeiros é do Progressistas, não foi criado por ele. "O deputado Júlio Arcoverde  se afastou e voltou. Ele nunca conversou comigo. Sei das coisas pela imprensa. Não é assim que se trata as coisas.  As pretensões são legítimas. O partido tem esse direito. Fico chateado quando Fábio Novo é tratado como a pessoa que tem que resolver um problema de ordem política que se criou. Eu não o criei esse problema. Estou à disposição para tratar, mas a forma não está correta" advertiu.

Cargo na Mesa

O deputado lembrou que se aceitar o convite terá que renunciar ao cargo na Mesa da Assembleia. “Como fica isso? São situações que precisam ser colocadas. Estava em uma viagem e cheguei em meio a esse turbilhão. O secretariado já foi definido", encerrou o assunto, antes de deixar o Palácio de Karnak com cara de poucos amigos. 

Governador do Piauí, Wellington Dias, com o deputado Fábio NovoGovernador Wellington Dias com o deputado Fábio Novo no Palácio de Karnak    [Foto: Jorge Bastos/CCom]
 

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Paulo Pincel

Paulo Pincel

Paulo Barros é formado em Comunicação Social-Jornalismo/UFPI; com Especialização em Marketing e Jornalismo Político/Instituto Camilo Filho

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete

O STF deve afastar Deltran Dallagnol da chefia da Lava Jato?

ver resultado