APROXIMAÇÃO

Ciro e Themístocles discutem a sucessão de Firmino em café

MDB e PP pretendem lançar candidatura à sucessão do prefeito da capital


O café reuniu João Mádison, Themístocles Filho, Ciro Nogueira e Júlio Arcoverde

O café reuniu João Mádison, Themístocles Filho, Ciro Nogueira e Júlio Arcoverde Foto: Assessoria parlamentar

Depois de um bom tempo afastados, por causa da eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa no ano passado, o deputado estadual Themístocles Filho (MDB) recebeu, em casa, na manhã desta segunda-feira (17), a visita do presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira.  

Acompanhado do deputado estadual Júlio Arcoverde, Ciro Nogueira tomou café com Themístocles Filho, ao lado do fiel escudeiro do presidente da Alepi, deputado estadual João Mádison (MDB). No cardápio do café, a sucessão municipal em Teresina.

MDB e PP pretendem lançar candidatos à sucessão do atual prefeito da capital, Firmino Filho (PSDB). Nomes é o que não faltam. No MDB, o cotado para a disputa é o ex-presidente da Funasa, engenheiro e deputado estadual Henrique Pires. 

Ciro Nogueira admitiu que houve um distanciamento entre os dois, mas que é amigo de longa data de Themístocles Filho, que também era amigo do seu pai, Ciro Nogueira Lima. Ciro adiantou que a aliança MDB/Progressistas já deve valer para 2020.   

Já Themístocles Filho desconversou que todos os partidos vão querer lançar candidato próprio em 2020, inclusive o MDB.  "É uma questão matemática", afirmou sobre as alianças. Questionado sobre nomes, Themístocles  esquivou-se. "Se nem o prefeito afirmou que é o candidato dele, porque essa pressa. No momento certo nós vamos lançar o candidato".

"São dois grande políticos, têm história. Acho que quem ganha é o Estado. Esse dois grandes políticos tem que estar alinhados, uma pareceria pelo Piauí", avaliou Jeová Alencar, presidente da Câmara Municipal de Teresina.

Nomes

No Progressistas, vários nomes são apontados como potenciais candidatos a prefeito de Teresina, inclusive o próprio Ciro Nogueira, a ex-vice-governadora  e deputada federal Margarete Coelho, e a deputada estadual Lucy Soares, esposa de Firmino.

Vários partidos da base de sustentação do governo Wellington Dias também estão no páreo na capital. A disputa promete ser acirrada nas eleições de outubro de 2020. Além de MDB e PP, outros partidos também terão candidatos a prefeito em Teresina, entre eles o PSD de Georgiano neto;  PR, do deputado federal e secretário de Segurança, Fábio Abreu;  PTB, dos enador João Vicente Claudino; e PT, de Franzé Silva.     

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Paulo Pincel

Paulo Pincel

Paulo Barros é formado em Comunicação Social-Jornalismo/UFPI; com Especialização em Marketing e Jornalismo Político/Instituto Camilo Filho

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete

Diante dos últimos acontecimentos, qual Poder está em mais descrédito?

ver resultado