Artigos & Opinião

Centrão quer tornar Bolsonaro senador vitalício


Senado Federal

Senado Federal Foto: Agência Senado

A articulação do centrão para aprovar a PEC que torna todos os ex-presidentes da República senadores vitalícios tem como objetivo principal livrar o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) da cadeia.
A ideia, revelada pelo programa Papo de Política, da GloboNews, foi copiada do ditador chileno Augusto Pinochet, que criou o cargo para si também como forma de se blindar dos crimes cometidos ao longo de quase duas décadas pelo seu governo, que matou cerca de três mil pessoas.
O nome do ditador chileno foi parar nos TTs na manhã desta sexta-feira (29) por conta da manobra. Internautas também lembram que, no caso de Pinochet, a estratégia não deu certo.
Ele assumiu o Senado em 11 de março de 1998. Sete meses depois, a pedido da justiça da Espanha, foi preso em Londres, sob acusação de crimes contra a humanidade. 

Fonte: Forum. 


CONSIDERAÇÕES

A manobra política do Centrão nada mais é que o retrato da imoralidade política em ação, sendo arquitetada. Trata-se de homens públicos de condutas não republicanas e que envergonham a nação. 

Se a notícia tiver fundo de verdade, estamos diante do descarado jeitinho brasileiro que a engenharia política sempre encontra saída para agasalhar os seus apaniguados.
Agora, para implementar políticas de curto, médio e longo prazo visando a uma Educação de alta qualidade para que o país tenha profissionais gabaritados e preparados para dirigir o Brasil e tirar o país da miséria, aí a arquitetura política mostra-se incompetente.
O povo brasileiro tem de despertar para impedir a realização de manobra política imoral. O país precisa ser respeitado por seus políticos. As regras democráticas devem ser sempre observadas e não manipuladas para atender aos interesses políticos. 

 

Júlio César Cardoso 

Servidor federal aposentado 

Balneário Camboriú-SC 

Se você quer escrever e expor suas ideias esse é seu espaço. Mande seu artigo para nosso e-mail (redacao@piauihoje.com) ou pelo nosso WhatsApp (86) 994425011. Este é um espaço especial para leitores, internautas, especialistas, escritores, autoridades, profissionais liberais e outros cidadão e cidadãs que gostam de escrever, opinar e assinando embaixo.
Próxima notícia

Dê sua opinião: