Política

Piauí não quer bondade de ninguém, avisa Wellington Dias

Dias afirma que o Piauí tem uma bancada ativa e terá que ser respeitado
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Alliny Maria 21/12/2018 11:22
Wellington Dias no QCG do Corpo de Bombeiros Wellington Dias no QCG do Corpo de BombeirosFoto: Francisco Leal/CCom

O Piauí não vai esperar por bondade de ninguém, nem do presidente eleito Jair Bolsonaro. A afirmação é do governador Wellington Dias, que adiantou que o Piauí tem uma bancada atuante no Congresso e vai ser respeitado por isso.

"O Piauí é parte do Brasil. O Piauí não quer cobrar nenhuma bondade de quem quer que seja. Quer cobrar o que é de direito ao seu povo. Temos uma bancada ativa que terá que ser respeitada", avisou Wellington Dias, ao presidir a solenidade de nomeação de 64 soldados Bombeiros, no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar na manhã desta sexta-feira(21).

Wellington Dias acrescentou que o governo federal acena com muitos cortes em vários setores da administração e o Piauí precisa seguir mo mesmo rumo. "Estou vendo muitas medidas na linha de cortes e preciso que o Piauí siga essa linha. Mas, também são necessários investimentos para encorajar o setor privado para aumentar o emprego e renda e o consumo", defendeu. "2019 é um ano que vamos ter muito cuidado. Vamos ter que controlar fortemente as despesas e garantir a capacidade de investimento".

O governador também comentou a reforma administrativa, que vai enviar para apreciação da Assembleia Legislativa logo no início de fevereiro. Há possibilidade de extinção e fusão de secretarias. "É possível. O que for necessário será feito para que possamos ter uma estrutura não só enxuta, mas em melhor condição para adequar a realidade do Brasil e melhorar o atendimento a população", explicou.

Os nomes dos novos gestores, porém, só será conhecido depois da reforma aprovada no Legislativo. Enquanto não indica o secretariado, os órgãos serão comandadas por técnicos da própria casa.

Solenidade no Corpo de Bombeiros
Solenidade no QCG do Corpo de Bombeiros, em Teresina
[FOTO: FRANCISCO LEAL/CCOM]

Comentários