Líderes comemoram a queda de Parente da Petrobras

Ex-presidente da Petrobras, Pedro Parente Ex-presidente da Petrobras, Pedro ParenteFoto: Veja

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Limma, avaliou como acertada a demissão do presidente da Petrobra, Pedro Parente, nesta sexta-feira (1º/6). Para o deputado Parente representava interesses das elites, do capital estrangeiro, da especulação.

“A queda de Pedro Parente da direção da Petrobras, representa nesse momento a derrota do mercado, do entreguismo e da subserviência aos golpistas, representados pelos que servem sem escrúpulo ao imperialismo, que quer a qualquer custo submeter os interesses do povo brasileiro à gula do lucro das elites. Fora Temer! viva a democracia e Lula Livre Já”, defendeu Limma.

O deputado Fábio Novo, líder do PT na Assembleia Legislstiva, em discurso na tribuna da Assembleia na quarta-feira (30), já defendia a saída de Pedro Parente, acusando o presidente da Petrobras de entregar as riquezas do país aos interesses externos, aos estrangeiros.

“Ele [Michel Temer] tem que ter coragem e demitir o Pedro Parente. É o mesmo que foi responsável pelo apagão no governo do Fernando Henrique Cardoso é o presidente da Petrobras e colocou a empresa na maior crise. Nós podemos zerar o ICMS aqui no Piauí e não vai resolver o problema, porque a política de preços da Petrobras vai continuar desastrosa, o que levou a essa situação. É preciso fazer a discussão sem paixão, sem elevar a temperatura. Quem produz petróleo não é o Piauí”, advertiu o deputado.

Fabio Novo acusou Pedro Parente de se render aos interesses de investidores internacionais. “Ele começou a vender o pré-sal e a tecnologia que é peculiar do Brasil em relação à extração em águas profundas no mar. Ele entrega essa riqueza para os estrangeiros. Se não bastasse isso, agora quer vender quatro refinarias para o mercado internacional, que vai refinar o nosso petróleo cru e repassar o petróleo refinado, em dólar na cotação de mercado”, condenou Fábio Novo.

Comentários