Margarete: relação do PP com governo está "trincada"

"Quem procurou o senador Ciro e ofereceu a secretaria foi Wellington", garante Júlio Arcoverde


Júlio Arcoverde, Ciro Nogueira e Wellington Dias

Júlio Arcoverde, Ciro Nogueira e Wellington Dias Foto: Assessoria/PP

A vice-governadora Margarete Coelho admitiu, nos bastidores, que a relação do Partido Progressista com o governo Wellington Dias está "trincada". O motivo: a declaração do governador Wellington Dias sobre a competência e a permanência no cargo do secretário estadual de Saúde, Francisco Costa. O PP tinha com certa a indicação do novo secretário de Saúde, mas garante que não exigiu nada, que foi Wellington Dias quem ofereceu.

O presidente do PP no Piauí, deputado Júlio Arcoverde, disse que em momento algum o partido exigiu a ocupação da Secretaria de Estado da Saúde para continuar apoiando a administração estadual.  “Quem procurou o senador Ciro Nogueira e ofereceu a secretaria foi ele (Wellington Dias)”.

Júlio Arcoverde revelou que Wellington Dias ligou para Ciro Nogueira, que estava no exterior, para tratar do assunto, mas o senador teria argumentando que aquele era um assunto a ser tratado pessoalmente. Depois disso, garante, nunca mais o governador conversou com o PP.

“Nem com a vice-governadora, nem com o senador. Eu acredito que ele deve nos procurar neste final de semana. Vamos conversar, com muita cabeça fria. Não existe nada de questão de rompimento, como foi especulado. Não existe nada disso. Wellington Dias é parceiro. Apenas a gente vai ter que ter uma conversa pessoal com ele”, adiantou Arcoverde.

Fonte: Paulo Pincel

Próxima notícia

Dê sua opinião: