FASCISMO

Bolsonarismo monta esquema fascista para intimidar críticos com ações judiciais em massa

Trata-se de estratégia tipicamente fascista, que visa a intimidar a oposição


Bolsonarismo monta esquema fascista para intimidar críticos com ações judiciais em massa

Bolsonarismo monta esquema fascista para intimidar críticos com ações judiciais em massa Foto: Divulgação

A Ordem dos Advogados Conservadores do Brasil (OACB) criou um "canal de denúncias" para que internautas denunciem postagem supostamente ofensiva contra Jair Bolsonaro (sem partido) nas redes sociais e promete uma enxurrada de ações judiciais. Trata-se de estratégia tipicamente fascista, que visa a intimidar a oposição. 

Em publicação feita no Instagram nessa terça-feira (23), a organização afirmou que processará todos os autores das mensagens. A OACB foi fundada em João Pessoa (PB), em dezembro de 2019. A imagem sobre o "disque denúncia" foi postada pelo deputado federal bolsonarista Filipe Barros (PSL-PR) no Facebook. 

Segundo o Congresso em Foco, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, afirmou nesta quarta-feira (24) que encaminhará à Corregedoria do Conselho Federal da entidade um pedido de investigação sobre "possível cometimento de infração disciplinar, além de tentativa de uso indevido do nome da Ordem".

Em comunicado, a OACB afirmou: "se você receber ou deparar com vídeos, fotos ou qualquer outro tipo de pastagem ofensiva ao Presidente Jair Bolsonaro, sua família e membros do seu governo, seja por parte de políticos, artistas, professores ou qualquer um do povo, envie o material para o e-mail secretariageral@oacb.org.brn".

"Sua privacidade será preservada. VAMOS PROCESSAR TODOS. Nossa equipe de advogados providenciará o devido encaminhamento da NOTÍCIA CRIME e demais petições aos canais competentes. Vamos derrotar o mal” completa o post da organização, composta, segundo ela, por “advogados unidos para mudar o que precisa ser mudado", disse. 

ordem-advogados
Reprodução (Redes Sociais)

Fonte: Brasil 247

Próxima notícia

Dê sua opinião: