AUDIÊNCIA

Após audiência, greve dos trabalhadores do transporte coletivo é suspensa em Teresina

O proponente da audiência, Dudu, afirma que a audiência foi bastante proveitosa


Audência

Audência Foto: Ascom

Após propositura do vereador Dudu (PT), foi realizada uma audiência na sede da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) com o intuito de discutir medidas de segurança para o transporte público de Teresina. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários do Piauí (Sintetro), somente em 2020 foram registrados 36 assaltos a ônibus do transporte coletivo. Durante a reunião, ficou acordado que a paralisação de motoristas e cobradores de ônibus prevista para essa sexta-feira (28) fosse suspensa pela categoria.

O proponente da audiência, Dudu, afirma que a audiência foi bastante proveitosa na qual ficou acertado uma data para que o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) possa dar uma resposta para a implementação do botão do pânico nos veículos que fazem o transporte coletivo. “ Ficou alinhado que o Setut tem até o dia 05 de março para dar uma resposta para Secretaria de Segurança sobre a implementação do sistema. Esse é um instrumento simples e relativamente barato que com certeza vai trazer uma solução bastante benéfica. Os taxistas e mototaxistas, por exemplo, já utilizam o botão do pânico e isso fez com a gente tivesse uma diminuição da violência. Agora já pensou o mecanismo implantado também no transporte público de massa, que são os ônibus? Só quem vai ganhar com isso é o usuário do transporte”, afirmou Dudu.

A reunião contou a participação do Secretário de Segurança Pública, Fábio Abreu, e Comandante Geral da PM-PI, Coronel Lindomar Castilho. Além de representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários do Piauí (Sintetro), Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), Strans e força da segurança pública.

O presidente do Sintetro, Fernando Feijão, explica que o principal desejo dos trabalhadores é que a categoria tenha mais segurança para exercer suas atividades. “É fundamental discutir a segurança no transporte da nossa cidade. Estamos passando por um momento complicado e precisamos da ajuda das forças de segurança para exercer o nosso trabalho. Em 2018, discutimos ações que pudessem melhorar a nossa segurança e a única que não foi implantada foi justamente a parte do Setut, que seria a implementação do botão do pânico. O que precisamos é exatamente do trabalho preventivo para dar mais segurança para os trabalhadores. Essa é a principal reinvindicação da nossa categoria”, disse Fernando Feijão. 

O vereador petista afirma ainda que vai continuar dialogando para que o sistema seja implementado nos veículos, garantindo assim mais segurança para os trabalhadores e usuários do transporte. “Vamos continuar discutindo lá na Câmara Municipal sobre o nosso projeto de Lei e vamos fazer um indicativo para que a Prefeitura possa apresentar essa lei obrigando o Setut a colocar o botão do pânico no transporte coletivo. Só quem vai ganhar com isso é o povo que terá um instrumento mais rápido. Assim, possibilitando que as forças policiais possam agir de forma mais rápida contra a violência”, destacou o vereador Dudu.

Fonte: Ascom

Próxima notícia

Dê sua opinião: