PANDEMIA

Covid: Firmino informa que 35 profissionais da rede de saúde de Teresina estão afastados

Ao todo, Teresina soma 420 casos confirmados e 13 mortes por Coronavírus, segundo dados da Sesapi


Fundação Municipal da Saúde

Fundação Municipal da Saúde Foto: Divulgação PMT

O prefeito Firmino Filho usou seu perfil no Twitter para informar que 35 profissionais da rede de saúde de Teresina estão afastados dos serviços em decorrência do novo Coronavírus.

"É com tristeza que informo que a rede municipal de saúde tem 35 profissionais afastados por causa da Covid-19. Gente que está na linha de frente dessa batalha e que merece que a gente reconheça isso, ficando em casa. Por eles e por nós", disse.

Na última sexta-feira (02), o gestor afirmou que o isolamento social caiu vertiginosamente na capital chegando ao índice de 43%. O prefeito anunciou a suspensão total do transporte coletivo em Teresina a partir de segunda-feira (04) e disse que este é o espaço onde mais acontece a transmissão da doença.

"Por isso, vamos ter que fechar o transporte coletivo da cidade, local em que, comprovadamente, é o maior foco de transmissão do novo coronavírus na cidade, fora os hospitais. Medida dura, que relutei demais. Mas não tive escolha e não terei todas as vezes que for preciso".

Na noite de ontem, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou duas novas mortes em Teresina. Um homem de 59 anos faleceu no Hospital de Urgência de Teresina. Ele tinha histórico de cardiopatia e pneumopatia. Uma idosa de 91 anos faleceu em um hospital particular da capital.

No Piauí agora são 665 casos confirmados, 26 óbitos, 5.864 testes negativos, 153 pessoas que receberam alta médica e 205 pacientes seguem internados, 137 em leitos clínicos, 65 em UTIs e 3 em leitos de estabilização.

O que é coronavírus

Os coronavírus são uma grande família de vírus que podem causar doenças em animais e em humanos. Em humanos, sabe-se que vários coronavírus causam infecções respiratórias que variam do resfriado comum a doenças mais graves, como a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença de coronavírus COVID-19.

O que é o COVID-19

COVID-19 é a doença infecciosa causada pelo coronavírus descoberto mais recentemente. Este novo vírus e doença eram desconhecidos antes do início do surto em Wuhan, China, em dezembro de 2019.

Como se proteger do coronavírus

- Lavar as mãos frequentemente por 20 segundos com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel;

- Cobrir o nariz e a boca com um lenço ou o cotovelo ao tossir e espirrar;

- Evitar contato próximo (um metro de distância) com pessoas que não estejam bem;

- Ficar em casa e se isolar das outras pessoas que moram com você caso apresente os sintomas da doença.

Sintomas do COVID-19

Os sintomas mais comuns do COVID-19 são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem ter dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta, diarreia, perda do olfato e paladar. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente. Algumas pessoas são infectadas, mas não desenvolvem sintomas e não se sentem mal.

A maioria das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Cerca de 1 em cada 6 pessoas que recebe COVID-19 fica gravemente doente e desenvolve dificuldade em respirar.

As pessoas idosas e as que têm problemas médicos subjacentes, como pressão alta, problemas cardíacos ou diabetes, têm maior probabilidade de desenvolver doenças graves.

Pessoas com febre, tosse e dificuldade em respirar devem procurar atendimento médico.

Quem é do grupo de risco

Idosos e pessoas com condições médicas pré-existentes (como pressão alta, doenças cardíacas, doenças pulmonares, câncer ou diabetes) parecem desenvolver doenças graves com mais frequência do que outros.

Próxima notícia

Dê sua opinião: