MPPI

Justiça anula registro de candidaturas de quatro conselheiros tutelares em Parnaíba

Segundo o Ministério Público, os quatro violaram o edital e obtiveram vantagens usando o nome de políticos em favor de suas candidaturas


Ministério Público do Estado do Piauí

Ministério Público do Estado do Piauí Foto: MPPI

Quatro conselheiros tutelares identificados como Maria Vanuza Nascimento Silva, Frank da Silva Santos, Ana Cristina Soares de Souza e Aloísio de Moraes Cunha Filho, tiveram o registro de candidatura anulados no município de Parnaíba, no litoral do Piauí. O motivo, segundo o Ministério Público do Piauí (MPPI), é que os quatro violaram o edital de eleição 2019, que proíbe a vinculação a candidatos ou partidos políticos.

 A decisão se deu após  3ª Vara Cível da Comarca de Parnaíba conceder liminar a ação civil pública do Ministério Público do Piauí, por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Parnaíba. Ainda segundo o MPPI, os citados receberam vantagens usando o nome de políticos em favor da sua candidatura.

"Vale salientar que o pedido de voto por parte de pessoa reconhecidamente política e até mesmo indicação de candidato ao cargo de Conselheiro Tutelar e sites de relacionamento é a prova de que há sim uma ligação entre o candidato e o político. Ninguém faz pedido de voto sem que a pessoa a quem o pedido é destinado não seja do seu círculo íntimo ou de interesse até mesmo político, por isso, é totalmente descabida a defesa apresentada pelos demandados de que não sabiam dos pedidos de votos por parte dos políticos", ressalta o promotor de Justiça Ruszel Lima Verde Cavalcante.

O órgão ministerial ainda pediu a exclusão definitiva dos requeridos do rol de candidatos e que vedada a sua nomeação pelo município. Caso já empossados na decisão final, que fosse determinada a anulação dos atos de nomeação e posse.

Fonte: Com informações do MPPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: