EDUCAÇÃO

Centro Universitário abre inscrições para nova turma de Mestrado em Biotecnologia

Assim como Rikaelle, muitos estudantes e profissionais buscam conquistar estabilidade e reconhecimento na carreira


Prof. Dr. Mauricio Salviano

Prof. Dr. Mauricio Salviano Foto: Divulgação

O Brasil tem se destacado por ser pioneiro na pesquisa e utilização de produtos geneticamente modificados, além de desenvolver e comercializar conhecimentos de biotecnologia agrícola de ponta. E também vem do campo pesquisas que podem ajudar a população a superar desafios, inclusive na área de saúde.
 
É o caso do trabalho da pesquisadora Rilkaelle Gomes, mestranda em Biotecnologia pelo UniFacid. Ela faz parte de um estudo que visa transformar o veneno do ferrão da abelha (apitoxina) em medicamento para combater as superbactérias, que estão mais resistentes devido ao uso frequente de antibióticos pelas pessoas durante a pandemia do Coronavírus.

Assim como Rikaelle, muitos estudantes e profissionais buscam conquistar estabilidade e reconhecimento na carreira, o que requer muito esforço e assertividade na hora de aperfeiçoar o conhecimento.  

"Partir para programas de mestrado ou doutorado é um investimento que garante um currículo ainda mais rico e atraente. É possível aproveitar mais oportunidades de trabalho, além se criar diferenciais vantajosos no concorrido mercado atual, em que o trabalhador precisa ser cada vez mais ser multifuncional e dominar com profundidade sua vocação", afirma o Prof. Dr. Mauricio Salviano, do UniFacid. Ele coordena o Mestrado em Biotecnologia da instituição.

Segundo o estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) de 2013, o Brasil ocupa a 12° colocação no ranking mundial em relação ao número de empresas de biotecnologia. "É um mercado em expansão, sem dúvidas, e a empresas ficam de olho em profissionais com mestrado e doutorado, especialmente pelo conhecimento mais aprofundado que eles oferecem em áreas específicas, como fitoterápicos e produtos naturais, entre tantas outras possibilidades, completa o Prof. Dr. Mauricio.

Neste sentido, a chance de realizar um mestrado profissional em uma renomada Instituição de Ensino Superior com qualidade aumenta mais ainda esta expectativa de sucesso.

A boa oportunidade chega com o  processo de seleção para preenchimento de 20 (vinte) vagas no Programa de Mestrado Profissional Strictu Sensu em Biotecnologia e Atenção Básica de Saúde oferecidas pelo Centro Universitário UniFacid, em Teresina, para profissionais de saúde e áreas com linhas de pesquisa em Biotecnologia de produtos naturais e Biotecnologia aplicadas à saúde.

As inscrições estão abertas até o próximo dia 24 de julho. O edital está no site https://www.wyden.com.br/unifacid/cursos/mestrado/saude/biotecnologia-e-atencao-basica-de-saude, onde traz todas as informações necessárias para a inscrição, documentação e procedimentos de seleção dos candidatos.

O Processo seletivo ocorre dia 25/07/2020 e matrículas 03/08/2020 a 14/08/2020. O Início das aulas está previsto para 14/08/2020. O Mestrado tem duração de 360 horas.

"No cenário brasileiro e mundial é considerada como uma área estratégica para o desenvolvimento econômico e social, contribuindo fortemente para o desenvolvimento tecnológico do País", finaliza o Coordenador do Mestrado, Prof. Dr. Mauricio Salviano.

Fonte: Marcos Sávio

Próxima notícia

Dê sua opinião: