Grupo de Teatro da UESPI apresenta “O Santo Inquérito” no Teatro João Paulo II

A peça conta a saga da cristã-nova Branca Dias e sua família, acusados de prática de judaísmo e perseguidos pela Inquisição, na Paraíba do século XVIII


Elenco completo do Espetáculo e autoridades na primeira apresentação de “O Santo Inquérito”

Elenco completo do Espetáculo e autoridades na primeira apresentação de “O Santo Inquérito” Foto: Ascom

O Grupo de Teatro da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) promove mais uma edição do espetáculo “O Santo Inquérito”, de Dias Gomes. Dirigida por Moisés Chaves, a peça acontecerá no dia 18 de maio, às 19h, no Teatro João Paulo II, localizado no bairro Dirceu. Os ingressos custam R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). A classificação indicativa do espetáculo é de 16 anos.

A peça conta a saga da cristã-nova Branca Dias e sua família, acusados de prática de judaísmo e perseguidos pela Inquisição, na Paraíba do século XVIII. O texto foi escrito por Dias Gomes na década de 60, período de intenso autoritarismo e censura política, e conta a história dessa mulher que não ia à igreja e que ousou ler em um período que as mulheres não podiam. Por ser uma mulher totalmente libertária e desafiadora dos padrões machistas da época, os acontecimentos e a decepção da protagonista formam uma combinação que culmina num desfecho forte e impactante.

“O Santo Inquérito” – Padre Bernardo e Branca Dias

Um dos atores da peça, Thiago Lustosa, afirma que o sucesso da peça era inevitável. “Começamos na UESPI (Laboratório de Artes), nossa casa, mas era um espaço restrito para um tema tão atemporal, do qual as linhas do autor tratam. A ida ao Teatro 4 de Setembro foi incrível, visto que o palco é um expoente da arte piauiense e que já vivenciou incontáveis momentos de extrema beleza artística e social. Agora nos dirigimos a outro lugar grandioso da arte piauiense, o Teatro João Paulo II, onde esperamos sermos indagados com muitos olhares, euforia, inquietudes, pois é para isso que nos propomos a produzir teatro”, declara.

Coordenador do Grupo de Teatro da UESPI e diretor do espetáculo, Moisés Chaves afirma que a escolha pelo Teatro João Paulo II deve-se ao fato do Grupo ter como objetivo fazer apresentações fora do centro, isto é, levar o espetáculo para onde não é comum ter atrações do tipo. “Apesar da região do grande Dirceu ter um teatro, pouco circula espetáculos por lá. Nossa intenção, também, é a de que os estudantes do campus Clóvis Moura possam assistir a peça”, pontua.

Ele acrescenta, ainda, que todos estão felizes e satisfeitos com o resultado obtido pelo Grupo. “Esse é, sem dúvidas, o trabalho mais bem acabado que já produzimos. Eu gosto muito dos outros espetáculos produzidos, mas “O Santo Inquérito” é o principal. Esse trabalho mudou o Grupo de Teatro, nos fez crescer e nos deu um grande passo profissional. Eu tenho muito orgulho de todos os meus atores. Estamos construindo uma história dentro do teatro produzido no Piauí, e isso me alegra bastante”, finaliza Moisés.

Fonte: Ascom UESPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: