Mundo

Venezuelanos precisam pagar propina por tudo, aponta especialista

Para especialista, 'se não há informação, não sabemos o que o governo está fazendo com os recursos públicos, que ainda são muitos'
Fonte: Noticias ao Minuto | Editor: Redação 31/08/2017 08:56
Venezuela VenezuelaFoto: The Libertarian Republic

A fórmula da corrupção na Venezuela é muito dinheiro e nenhum controle, revela a diretora da agência venezuelana ONG Transparência Internacional, Mercedes de Freitas. Para ela, as medidas adotadas pelo governo de Nicolás Maduro pioram ainda mais a situação e a aumentam a impunidade para os corruptos.

Em entrevista ao site "UOL", Freitas afirmou que "quando um país não tem Justiça, as pessoas precisam pagar propinas para fazer de tudo". "Se não há informação, não sabemos o que o governo está fazendo com os recursos públicos, que ainda são muitos", explicou.

No último relatório da Transparência Internacional, referente ao ano de 2016, a Venezuela aparece entre os 10 países com pior índice de percepção da corrupção, o pior resultado no continente. Algumas decisões recentes de Maduro teriam colaborado para o aumento da corrupção, como a destituição da procuradora-geral do país, Luisa Ortega Díaz, a convocação de uma Assembleia Constituinte e o corte do sinal de emissoras de TV e rádio.

As ruas estão cada vez mais esburacadas, a saúde pública está cada vez pior, a produção das empresas públicas caiu 60% em poucos anos, algumas já não produzem nada, já não temos água em casa há muito tempo e somos um dos países mais inseguros do mundo. Isso quer dizer que os aparatos de segurança e justiça não funcionam mais."

Para Mercedes de Freitas, a relação entre a degradação do governo venezuelano e o aumento na sensação que as pessoas têm da corrupção é clara. "O mal uso do dinheiro público, a desaparição dos recursos e o não cumprimento dos objetivos planejados vão limitando a confiança dos venezuelanos no seu Estado e nas instituições. Aqueles que estão perto do poder estão se aproveitando", afirma.

Mesmo em crise econômica e com queda acentuada no preço do petróleo, Freitas garante que o governo tem dinheiro, mas gerencia mal. "Nosso Estado é milionário. Nos últimos 15 anos, o barril de petróleo ficou sempre acima de US$ 40, chegou a US$ 130, e agora está em US$ 45. Quando o presidente Hugo Chávez ganhou a eleição, estava somente em US$ 8. Havia pouco dinheiro em circulação, mas agora ainda há muito", disse ela.

O Estado tem dinheiro, mas a inflação é de três cifras. Assim, a corrupção fica mais óbvia. Faltam todos os insumos e doenças que tinham sido erradicadas há décadas voltaram."

Comentários

Matérias Relacionadas