Política

Vereador critica secretário por insegurança em escolas de Teresina

Dudu solicitou esclarecimentos sobre contratos, número de terceirizados e prestação de serviço do monitoramento eletrônico.
Fonte: Ascom | Editor: Da Redação 03/10/2017 15:09
Vereador Dudu (PT) Vereador Dudu (PT)Foto: Assessoria

Após propor realização de audiência pública na Câmara Municipal, que tratou da segurança e dos casos de arrombamentos nas escolas municipais de Teresina, o vereador Dudu(PT) votou a tratar do assunto na sessão desta terça-feira(03) e criticou novamente a postura do secretário municipal de educação (SEMEC), Kleber Montezuma, que não compareceu na audiência e não enviou representante. Dudu solicitou esclarecimentos sobre contratos, número de terceirizados e prestação de serviço do monitoramento eletrônico.

“Temos relatos de escolas em Teresina que vivem tendo assaltos. A informação que sabemos é que a Semec tirou os vigias noturnos e contratou uma empresa de segurança para fazer o monitoramento das escolas por via eletrônica, mas isso não resolveu o problema. Aqui nessa Câmara existem vereadores que insistem em não notar a ineficiência do prefeito Firmino e sua gestão em relação a segurança, porque não investe na Guarda Municipal”, explicou Dudu.

O parlamentar alegou que é preciso haver mais comunicação entra a Secretaria Municipal de Educação com a Polícia Militar e com o Pelotão Escolar.

“Na audiência pública, a Polícia Militar afirmou que nunca recebeu ligações da Semec para fazer registros de arrombamento nas escolas e o secretário Kleber Montezuma se deu ao luxo de não dar explicações. Temos uma coisa grave a ser apurada na Semec. Existe um contrato onde o município paga por mês R$ 12 mil, sendo que na cidade de Parnaíba esse mesmo serviço é feito por R$ 1.700,00. Vamos mandar para o Ministério Público essa licitação, porque não podemos deixar passar barato. Por que retirou os vigias?”, ressaltou o vereador.

Dudu apresentou um requerimento verbal convocando o secretário de educação, Kleber Montezuma, para prestar informações do quantitativo das empresas prestadoras de serviço para a SEMEC, o número de terceirizados que atuam junto à secretaria, o quantitativo de vigias noturnos atuando nas escolas municipais, qual empresa presta o serviço de monitoramento e o valor pago por esse serviço. O requerimento foi rejeitado por 8 votos contra, 6 favoráveis e 8 abstenções.

“Temos um contrato superfaturado que o povo de Teresina merece explicações. Como o secretário se recusou em vir para essa Casa na audiência, ele no mínimo precisa prestar explicações. Mais uma vez a Câmara barra essa convocação, protegendo um secretário que desdenha desse poder e de dialogar com a população. A Guarda Municipal também precisa de amparo e foi decidido que esta Casa criaria uma comissão para trabalhar no estatuto da Guarda”, concluiu Dudu.

Comentários