Política

TRE arquiva ação contra WDias e Margarete por unanimidade

Por seis a zero, TRE considerou improcedente a denúncia feita em 2014
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Luiz Brandão 28/11/2017 20:00
Governador Wellington Dias com Margarete Coelho Governador Wellington Dias com Margarete CoelhoFoto: Paulo Barros

Em decisão unânime, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí julgou improcedente a ação que pedia a cassação do mandato do governador Wellington Dias (PT) e da vice-governadora, Margarete Coelho (PP) acusados pelo Ministério Público Eleitoral de compra de votos nas eleições de 2014.

A decisão desta terça-feira (28), por seis votos a zero, o atendeu a manifestação do próprio Ministério Público Eleitoral, que pediu o arquivamento da acusação por falta de provas. O procurador regional eleitoral Israel Gonçalves pediu a improcedência da ação. Além do MPE, a Procuradoria Geral da República também pediu o arquivamento da ação por não haver qualquer indício de sua participação no episódio envolvendo um primo do governador, detido com dinheiro em um carro.

A Polícia Federal investigou e ficou comprovado que os R$ 180 mil encontrados sob o banco traseiro do carro em que viajava José Martinho Ferreira de Araújo, primo de Wellington Dias, não estavam relacionados à campanha de 2014. A investigação do MPE e da Polícia Federal concluiu que o dinheiro seria utilizado para comprar de terras da família de Martinho, no interior do Piauí.

No dia 11 de setembro de 2014, José Martinho Araújo foi parado numa blitz da Polícia Rodoviária Federal em Barreiras (BA), quando viajava de carro de Brasília, onde trabalhava para o Governo do Piauí, para o Piauí, onde compraria uma fazenda.

Comentários