Educação

Semec planeja Educação Inclusiva para 2018

As palestras e aulas de formação estão acontecendo no Centro Odilon Nunes
Fonte: PMT | Editor: Redação 01/03/2018 16:08
Foto FotoFoto: SEMEC

Em busca de uma escola pública cada vez mais inclusiva, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) está realizando capacitações com professores que atuam nas turmas de Atendimento Educacional Especializado (AEE). As palestras e aulas de formação estão acontecendo no Centro de Formação Professor Odilon Nunes, voltadas para professores, auxiliares de apoio e profissionais do Atendimento Educacional Especializado.

Em grupo, os profissionais que lidam diariamente com alunos com necessidades especiais nas unidades de ensino da Rede Municipal, trocam experiências apresentando modelos de ações com bons resultados em suas turmas. O diálogo auxilia na superação dos desafios e atualiza os profissionais sobre os novos recursos que podem ser utilizados em sala de aula para melhorar o desempenho dos estudantes.

Os profissionais também participaram de palestras com temas voltado para a Educação Inclusiva e AEE, com a professora Adriana Ferreira de Sousa, professora do IFPI das disciplinas pedagógica e libras com formação em educação com foco em educação especial, além de orientações sobre o papel do Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar (CMAM) no processo de inclusão escolar, com a professora Daniela Escórcio, coordenadora do Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar (CMAM).

Segundo a coordenadora da Divisão de Educação Inclusiva da Semec, Teresa Fortes, a capacitação ajuda a fortalecer a inclusão nas escolas da Rede Municipal. “A ideia é reunir experiências e mostrar aos colegas outras possibilidades para trabalhar com as crianças, em busca de torná-las cada vez mais independentes, enturmadas e confortáveis no ambiente escolar. Ao longo desses dois dias teremos reuniões resgatando o que já foi feito pelos professores de AEE, falaremos das conquistas, também terá um momento de planejamento para o período letivo. Já no segundo dia acontecerá as oficinas de material pedagógico para serem utilizados pelas crianças nas escolas”, explicou.

Durante o encontro a professora Daniela Escórcio, coordenadora do Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar (CMAM), explicou aos participantes como o professor pode auxiliar no processo de inclusão escolar e no encaminhamento para que os alunos com deficiências possam ser atendidos no Centro. “O CMAM é uma parceria da Fundação Municipal de Saúde (FMS) com a Secretaria Municipal de Educação (Semec), que visa o atendimento de crianças e adolescentes da Rede Pública Municipal de Ensino com dificuldades ou transtornos de aprendizagem. O fortalecimento dessa parceria com os professores ajudará a detectar crianças que necessitem desse atendimento especializado, ajudando no processo de inclusão social e educacional dos alunos que tem algum transtorno”, conclui.

Atualmente, a Prefeitura de Teresina mantém 71 escolas-núcleo com salas multifuncionais, beneficiando cerca de 1.540 estudantes com necessidades especiais. Para dar suporte a 700 alunos com necessidades de maior debilidade, são aproximadamente 290 auxiliares nas escolas de zona urbana e rural.

De acordo com o Ministério da Educação, todas as escolas de educação regular, pública e privada devem assegurar as condições necessárias para o pleno acesso, participação e aprendizagem dos estudantes com deficiência e transtornos globais do desenvolvimento em todas as atividades desenvolvidas no contexto escolar. O profissional de apoio atua em casos específicos, onde o aluno necessite de atenção especial, atuando de forma articulada com os professores do aluno, da sala de aula comum, da sala de recursos multifuncionais, entre outros profissionais da escola.

As palestras e oficinas iniciaram na manhã desta quinta-feira (01) com palestras e roda de conversa e seguem até sexta-feira (02) onde os professores, auxiliares de apoio e profissionais do Atendimento Educacional Especializado, participarão de oficina de produção de recurso pedagógicos inclusivo, nos turnos manhã e tarde.


Comentários