Polícia

Polícia Civil prende duas pessoas e resgata animais silvestres no interior do Piauí

Fonte: Polícia Civil | Editor: Alinny Maria 07/12/2017 12:11
Animais são resgatados pela polícia Animais são resgatados pela políciaFoto: Divulgação/Polícia Civil

Duas Pessoas foram presas por pratica de crimes ambientais na manhã desta quinta-feira (7) durante a Operação Ártemis" deflagrada pela Polícia Civil de Piripiri no município de Capitão de Campos, a 144 km de Teresina. A operação foi comandada pelos delegados Jorge Terceiro, Ricardo Oliveira e Lucivânia Vidal.

"Há um mês estávamos realizando as investigações, o resultado foi a operação deflagrada hoje pela manhã. Até o momento duas pessoas foram presas, dezenas de animais silvestres foram apreendidos e as equipes do IBAMA/SEMAR já se deslocam para o local. Dentre os animais silvestres foram localizados e apreendidos vários catitus, raposas, onças pardas, jabutis, tatus, gato Maracajá, e diversas aves silvestres", diz o delegado Jorge Terceiro.

Segundo o Delegado Ricardo Oliveira, a operação ocorreu em duas frentes, sendo a primeira na zona urbana da cidade Capitão de Campos e segunda na zona rural, mais precisamente no povoado Montes. “O proprietário dos imóveis e um caseiro foram presos em flagrante. O proprietário dos imóveis chegou a empreender fuga mas foi interceptado pela PRF na altura do município de Campo Maior, que foi acionada por nossas equipes."

Animais são resgatados pela polícia

A Delegada Lucivania Vidal disse que o estado dos animais é deprimente. “Alguns animais estavam presos em cubículos, a onça parda sofreu visíveis maus-tratos tendo sido extraídas as presas do animal e obtivemos a informação de que há pouco tempo uma outra onça também mantida em cativeiro no sítio na zona rural acabou morrendo".

Os autores foram autuados em flagrante nos crimes ambientais de cativeiro de animais silvestres majorado pelo fato de haverem espécies ameaçadas de extinção - art. 29, parag. 1o, inc. III e par. 4o, Inc. I da Lei 9.605/98 gerando pena de até 1 ano e meio, além do crime de abuso e maus tratos previsto no art. 32 da mesma lei, que resulta em mais um ano.

O nome da Operação, "Artemis", é em referência à deusa protetora da vida selvagem, dos animais e da caça, era filha de Zeus com a deusa Leto e irmã gêmea de Apolo. Quando criança, ao ser questionada por seu pai qual seu maior desejo, ela pediu, sem hesitar, que pudesse circular livremente pelas matas, à noite, ao lado dos animais ferozes sem nada sofrer, o que lhe foi prontamente concedido.

Comentários