Polícia

Policiais envolvidos na morte de criança serão indiciados por homicídio e fraude processual

s dois PMs estão presos preventivamente desde o dia em 26 de dezembro
Fonte: Delegacia de Homicídios | Editor: Alinny Maria 02/01/2018 11:53
No Renault Clio, as marcas dos tiros disparados pelos policiais militares No Renault Clio, as marcas dos tiros disparados pelos policiais militaresFoto: Reprodução

Os policiais militares Aldo Luís Barbosa Dornel e Francisco Venício Alves, envolvidos na morte da menina Emily Caetano, nove anos, serão indiciados por homicídio qualificado e fraude processual. Os dois PMs estão presos preventivamente desde o dia em 26 de dezembro, um dia após o crime.

Daianne Caetano, mãe da garota, conta que os PMs atiraram contra o carro parado. Segundo o titular da Delegacia de Homicídios, delegado Francisco Costa, o Barêtta, a versão contada pela mãe de Emily foi confirmada por várias testemunhas e não havia a necessidade de os policiais abordarem o veículo daquela forma, pois prevalece a regra de preservar a vida e posteriormente aplicar a lei.

A família da garota se reúne hoje (2) com o comandante geral da Polícia Militar, o coronel Carlos Augusto, para cobrar a expulsão dos dois policiais envolvidos. A permanência dos policiais na Corporação será decidida por um Conselho de Disciplina. Representantes do Conselho Tutelar e o Comitê de Combate à Tortura do Piauí, acompanharão a audiência.

Nesta manhã, Daianne esteve no Instituto de Medicina Legal (IML) para fazer novos exames a pedido da Delegacia de Homicídios. Baretta quer anexar ao inquérito informações sobre os outros membros da família que também ficaram feridos com disparos.

Comentários