Política

Montezuma chama Themístocles de "Poderoso Chefão"

Secretário de Firmino comparou o deputado com o chefe da máfia italiana
Fonte: TV Clube | Editor: Paulo Pincel 02/02/2018 12:32
Secretário Kléber Montezuma com o prefeito Firmino Filjho Secretário Kléber Montezuma com o prefeito Firmino FiljhoFoto: PMT

A campanha eleitoral, que já estava nas ruas desde o final do ano passado, esquentou de vez e promete novos embates com a troca de farpas entre o Palácio da Cidade e o Palácio Petrônio Portela. O secretário de Educação do município de Teresina, Kléber Montezuma, que é do PSDB, chamou o deputado estadual Themístocles Filho de “Dom Coleorni” [personagem principal do filme Poderoso Chefão] e o acusou de querer dominar também a Câmara Municipal.

Montezuma partiu na defesa do prefeito de Teresina, depois das entrevistas do presidente da Assembleia Legislativa em portais na internet e nas TVs na manhã desta sexta-feira (2), quando o deputado sugeriu um tratamento psiquiátrico ao prefeito, que estaria desequilibrado..

“A Câmara reconhece o esforço da prefeitura para que Teresina tenha mobilidade urbana, educação, saúde melhor. Para entender um pouco da fala dele [Themístocles], como observador, ele tem que rever Poderoso Chefão. Poderoso Chefão II, para perceber o comportamento, a atitude dele, que quer que os braços dele estejam abarcando a Câmara Municipal”.

O secretário lembrou que, como disse o presidente Jeová Alencar, a Câmara é independente. “Para se fazer mais por Teresina, é preciso haver harmonia entre a prefeitura e a Câmara. Institucionalmente os dois podres trabalham harmonicamente. O que não podemos é ver são os braços do poderoso chefão querendo abarcar os poderes”, alfinetou.

Ao contrário do que apregoa Kléber Montezuma, a “harmonia” deixou de fazer parte da relação entre os poderes municipais faz tempo. "É um desrespeito aos vereadores desta Casa que têm plena autonomia, vir dizer que aqui é um puxadinho da Assembleia. Eu e nem ninguém deste parlamento é empregado de luxo da Prefeitura. Se pensavam isso se enganaram, pois aqui é um poder harmônico e independente", afirmou Jeová, sobre a fala de Firmino na quinta-feira (1°), durante a solenidade de abertura do ano legislativo na Câmara de Teresina.

"Diferente do que dizem, nós nos livramos das velhas práticas e não permitimos interferências de pessoas que se incomodam com nosso trabalho. Aqui quem tem autonomia é o povo. Eu não colocarei empecilho nas matérias do executivo aqui nesta Casa, inclusive respeito o prefeito Firmino, mas acho que ele foi infeliz nas colocações dele. O que temos feito na Câmara é abandonar as velhas práticas políticas para respeitar o posicionamento de cada vereador, independente de questões políticas que, aliás, devem ser deixadas de lado quando o interesse é o do povo", acrescentou Jeová Alencar.

Comentários