Política

Limma repercute o debate das prioridades para 23 municípios

A discussão envolveu cidades do território do desenvolvimento sustentável dos Cocais
Fonte: Alepi | Editor: Paulo Pincel 18/02/2019 16:07
Líder do Governo, deputado estadual Francisco Limma (PT) Líder do Governo, deputado estadual Francisco Limma (PT)Foto: PAULO PINCEL/PH

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Limma (PT), repercutiu a viagem que fez no final de semana ao município de Piripiri, onde participou de uma plenária, na Escola Governador Hugo Napoleão. Representantes de 23 municípios do Território do Desenvolvimento Sustentável dos Cocais discutiram as prioridades da atuação do Governo e de outras ações, naquele território.

"Estive presente a essa reunião e vi o empenho daqueles municípios. Gente da sociedade, do Estado e do municípios e até gente de bancos, tratando de questões importantes, para o território dos Cocais", destacou Limma.

O deputado também parabenizou a Defensoria Pública do Estado, pelas obras em andamento da nova sede do órgão e pelo relatório anual onde se destaca a realização de 265 mil atendimentos em 2018.

"Visitei, juntamente com o Governador do Estado, uma reforma e adaptação, de um prédio próprio da Defensoria, localizado nas proximidades dos shoppings de Teresina e vi ali, o esforço da doutora Hildete Evangelista, com toda sua equipe. Esse relatório confirma sua participação e um crescimento nas suas ações. Quero aproveitar para parabenizar a Defensoria e todos os defensores, por esse importante trabalho", ressaltou.

Limma destacou a celebração de um termo de cooperação técnica, entre vários órgãos do Estado e do Governo Federal para a realização de uma campanha no combate à venda de alimentos sem inspeção. A campanha de cunho educativo terá como enfoque, inicialmente, em queijo e derivados do leite, carne e frango vendidos sem a inspeção da Vigilância Sanitária e que entram, clandestinamente no Piauí e são comercializados nos comércios, principalmente em Teresina.

Francisco Limma lembrou que nos próximos meses, órgãos como a Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi)), em parceria com a Polícia Militar, Secretaria de Segurança, Vigilância Sanitária e a Secretaria de Saúde, vão fazer uma fiscalização nesses pontos de comercialização.

"É uma quantidade muito grande, desses produtos, que inclusive, coloca em risco a saúde pública, pelo risco de ter produtos não registrados, não atestados, pela Vigilância Sanitária. É importante esse trabalho que será feito em conjunto com os vários órgãos do Estado e do Governo Federal", citou.

Comentários