Política Nacional

Joesley e Saud revelam entrega de mala com meio milhão de reais a Ciro

Os R$ 500 mil foram colocados na mala do carro do senador em Brasília
Fonte: G1 12/09/2017 09:52
Senador Ciro Nogueira (PP-PI) Senador Ciro Nogueira (PP-PI)Foto: PP.org

Em depoimento à Polícia Federal na segunda-feira (11), um dos donos do Grupo J&F, Joesley Batista, e o diretor-executivo da J&F, Ricardo Saud, revelaram o pagamento de propina ao presidente nacional do Partido Progressista, senador Ciro Nogueira (PP-PI), mencionando inclusive a entrega de uma mala com R$ 500 mil de caixa 2 (doação não contabilizada) durante a campanha dele, em 2016. O senador Ciro Nogueira (PP-PI) e o Partido Progressista ainda não se manifestaram sobre a denúncia.

Saud disse que Ciro teria colocando a mala de dinheiro no porta-malas de um carro dirigido por seu motorista, mas o vepiculo ficou distante da câmera de segurança, que não conseguiu flagrar a entrega da propina.

No novo depoimento, Joesley afirmou que Ciro Nogueira, o presidente da República, Michel Temer, e o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, eram seus maiores interlocutores sobre tudo o que acontecia na Operação Lava Jato, nos últimos três anos, relacionados ao Grupo J&F e à empresa JBS.

Joesley também mencionou a entrega de R$ 500 mil ao senador piauiense, mas não se sabe ainda se seria referente ao mesmo pagamento mencionado por Saud. Joesley afirmou que o dinheiro em espécie foi levado à casa de Ciro Nogueira - era a primeira parcela de R$ 8 milhões para o PP ajudar a então presidente, Dilma Rousseff, na votação contra o impeachment, que ocorreu em abril de 2016. O dinheiro seria usado para adiar a decisão do PP sobre o impeachment. Dilma foi cassada e as parcelas restantes - R$ 7,5 milhões não foram pagas.

Comentários