Saúde

HGV amplia atendimentos e realiza mais de mil procedimentos em 2017

São procedimentos terapêuticos nas áreas de neurocirurgia e vascular e de diagnóstico em cardiologia.
Fonte: CCOM | Editor: Redação 05/01/2018 12:27
HGV HGVFoto: Ascom/HGV

O Serviço de Hemodinâmica do Hospital Getúlio (HGV) realizou 1.112 procedimentos durante o ano de 2017, o que corresponde a um aumento de cerca de 17% em relação ao período de 2016, quando foram registrados 954 atendimentos. São procedimentos terapêuticos nas áreas de neurocirurgia e vascular e de diagnóstico em cardiologia.

O coordenador do serviço, o cirurgião vascular e endovascular Martônio de Assunção, destaca, dentre as intervenções realizadas, as quantidades de arteriografia (250), angiografia cerebral (246), embolização de aneurisma cerebral (188), cateterismo cardíaco (160) e angioplastia de membros superiores e inferiores (119).

Ele diz que esses são procedimentos endovasculares de alta complexidade, em que são atendidos tanto pacientes do Ambulatório Integrado do próprio HGV quanto de outros hospitais. "Nossa perspectiva é ampliar cada vez mais o serviço para a população que depende do Sistema Único de Saúde (SUS)", enfatiza o coordenador.

A Hemodinâmica do HGV é pioneira em alguns procedimentos que até então não eram ofertados pela rede pública do estado, como a realização da primeira embolização de aneurisma cerebral, em 2012, e a primeira correção endovascular de aneurisma de aorta torácica, em março do ano passado.

O neurocirurgião Daniel França é coordenador da Neurocirurgia do HGV e esteve à frente da equipe que tornou o hospital pioneiro, na rede pública, no tratamento de aneurismas cerebrais com a técnica de embolização. "É o tratamento mais moderno, seguro e eficaz para esse mal. Minimamente invasivo, proporciona menor tempo de internação na UTI e baixo risco de infecção", explica o neurocirurgião.

Daniel França enfatiza que os profissionais da unidade fazem toda a diferença para que os bons resultados aconteçam. "A equipe é altamente experiente e bem treinada. Considero a melhor do estado, porque trata dos casos mais complexos e coloca o HGV como o que mais realiza embolização de aneurismas cerebrais dentre todos os hospitais do Piauí”, completa o coordenador. A equipe de atendimento conta com neurocirurgiões, cirurgiões vasculares/ endovasculares, cardiologistas, tecnólogos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, além do pessoal administrativo.

Para o presidente da Fundação Hospitalar do Piauí, Pablo Santos (PMDB), o fortalecimento do setor de Hemodinâmica do HGV está na lista de prioridades da FEPISERH. "Sabemos que o serviço proporciona uma rápida recuperação do paciente e redução de sequelas, sem que seja necessário uma cirurgia invasiva. Por isso mesmo, estaremos empenhados em potencializar o atendimento, que atualmente está altamente qualificado em recursos humanos e tecnológicos", destaca o gestor.

Comentários

Matérias Relacionadas