Política

Governadores se reúnem para elaborar a Carta de Teresina

Nordeste vai sugerir propostas ao Plano Nacional de Segurança
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Alinny Maria 05/03/2018 19:51
Governadores Wellington Dias (Piauí) e Robson Farias (Rio Grande do Norte) Governadores Wellington Dias (Piauí) e Robson Farias (Rio Grande do Norte)Foto: Francisco Gilásio

Em reunião presidida pela vice-governadora Margarete Coelho, secretários de Justiça e de Segurança do Nordeste participaram, na tarde desta segunda-feira (5), para discussão do Plano Nacional de Segurança Pública e também definir as pautas a serem apresentadas durante a elaboração da Carta de Teresina.

A carta é o documento a ser tirado na reunião dos governadores nordestinos, nesta terça-feira (6), a partir das 8h, no restaurante Coco Bambu, na zona Leste de Teresina.

No documento, serão elencadas as prioridades para a segurança pública, que incluem a modernização do sistema penitenciário, o combate integrado ao crime organizado, a redução do feminicídio e a violência contra a mulher, a diminuição de homicídios e o combate integrado ao tráfico de drogas, armas e proteção das fronteiras.

“A ideia é trabalhar de maneira coordenada no âmbito estadual, integrando as polícias Militar e Civil, a Federal, a Polícia Rodoviária Federal, e os sistemas penitenciário e judiciário. Além disso, integrar os estados com a União, que também tem a sua parcela de responsabilidade no que tange ao controle das fronteiras, no uso das forças armadas e partilhando a sustentação financeira da segurança”, destaca Merlong Solano, secretário de Governo.

Protesto

Em mensagens nos grupos de WhatsApp e nas redes sociais, policiais civis que ameaçam entrar em greve na próxima semana, convocam uma manifestação para a frente do local onde haverá a reunião dos governadores. Os manifestantes reclamam do sucateamento da polícia e se dizem preparado para uma eventual mudança de local para evitar o constrangimento dos participantes. “Onde quer que aconteça o evento citado, lá estaremos ou para lá iremos”, diz a mensagem.

Comentários