Política

Dominado pelo tráfico, Brasil pode virar uma "Colômbia"

Autoridades debatem ações simultâneas nos estados para barrar violência
Fonte: Paulo Pincel | Editor: Luiz Brandão 27/10/2017 14:55
Governado do Piauí, Wellington Dias, em Rio Branco (AC) Governado do Piauí, Wellington Dias, em Rio Branco (AC)Foto: Lorenna Costa

O governador do Piauí, Wellington Dias, participa nesta sexta-feira (27), do Encontro dos Governadores do Brasil, em Rio Branco (AC), com a presença do presidente da República, Michel Temer [ainda não confirmada em virtude de um problema na bexiga]; da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia; a procuradora-geral da República (PGR), Raquel Dodge; e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira.

Os governadores vão discutir a gravidade da situação da violência no pais, com o aumento da criminalidade, uma das consequências da fragilidade da segurança nas fronteiras do país, pode entram as armas e as drogas que abastecem o tráfico.

Wellington Dias adiantou que os governadores vão propor a criação de um plano operacional emergencial e simultâneo em todos os estados. “A violência no Brasil tem uma situação grave reconhecida pelo Governo Federal, e vem atingindo fortemente o cotidiano de cada estado. Nossa preocupação é que tome maiores proporções com a facilidade de entrada de armas e munição através das fronteiras”, advertiu o governador do Piauí.

Wellington Dias argumenta que a violência hoje é um problema nacional, estando presente em todos os estados brasileiros, atingindo do menor município à metrópole, indistintamente.

“Ou nós tratamos isso como um problema prioritário ou a consequência será muito danosa. Precisamos ter total controle de armas e munições, convidamos também para esse encontro países que fazem fronteiras com o Brasil. O objetivo é garantir que todas as autoridades caminhem para um objetivo único, vencer a criminalidade no Brasil”, defendeu Wellington Dias.

Wellington Dias
Governador Wellington Dias

Uma Colômbia

Anfitrião do encontro, o governador do Acre, Tião Viana (PT) alertou que o Brasil vive uma situação pior que a Colômbia na década de 1980, quando o país foi dominado pelo narcotráfico. "O tema vai ser um sistema de segurança pública nacional, uma força-tarefa e uma integração para que as polícias falem a mesma linguagem para termos de fato resistência e ação efetivas contra o maior problemas para as futuras gerações”, explicou Viana.

A programação do Encontro de Governadores do Brasil começa com a palestra do ministro da Defesa, Sérgio Etchegoyen, com o tema “Segurança de fronteira, narcotráfico, emergência nacional, drogas, armas e munição”. O debate será mediado pelo governador Sebastião Viana e terá como debatedores representantes do Comando Geral do Exército e o Comandante Militar da Amazônia.

Encontro de Governadores do Brasil, em Rio Branco, no Acre
Encontro de Governadores do Brasil, em Rio Branco, no Acre

Comentários