Polícia

Ex-prefeito acusado de matar esposa é absolvido por júri popular

O julgamento terminou na madrugada de hoje (12) em Oeiras
Fonte: Redação Piauí Hoje 12/06/2018 09:45
Zé Simão e a ex-esposa Zé Simão e a ex-esposaFoto: Arquivo

O ex-prefeito de Lagoa do Sítio, José de Arimateia Rabelo, conhecido como Zé Simão, acusado de matar a esposa Gercineide de Sousa Monteiro em 2015, foi absolvido pelo júri popular nessa terça-feira (12).

Presidido pelo juiz Rafael Mendes Palludo, o julgamento teve duração de quase 18 horas e terminou na madrugada de hoje (12), no Fórum de Oeiras.

A maioria dos jurados entenderam, por volta das 2h55, que o acusado não foi o autor do homicídio. Zé Arimateia estava preso na penitenciária Irmão Guido desde 2015 e agora terá direito à liberdade.

Foram ouvidas 14 testemunhas, sendo oito de acusação e seis de defesa. A empregada doméstica Noêmia Maria da Silva Barros acusada de ser coautora do crime, ainda não foi julgada.

O réu aguardava o julgamento preso na penitenciária Irmão Guido e agora terá direito à liberdade. A suspeita de ser coautora, a empregada doméstica do casal, Noêmia ainda será julgada pelo menos caso.

Relembre o caso

Na madrugada de 10 de fevereiro de 2015, Gercineide foi morta com um tiro de revólver no ouvido enquanto dormia em sua residência, em Lagoa do Sítio. Ela foi encontrada morta na própria cama e na época, o esposo Zé Simão disse à polícia que a mulher sofreu um ataque fulminante do coração no momento em que ele estava na roça, por volta das 5h40 da manhã.

A polícia foi até o local e encontrou suspeitas de crime. Após a perícia, foi constatado que Gerneide foi assassinada por volta de 1h da madrugada. A hipótese de suicídio foi descartada, porque não havia nenhuma arma no local ou próxima ao local do crime, além de não ter sido encontrado vestígio de pólvora nas mãos da vítima.

Zé Simão foi preso preventivamente suspeito de matar a esposa e após depoimento confessou ter um caso com a empregada Noêmia Maria. O ex-prefeito sempre negou ter matado a mulher.

A empregada foi presa após confessar que participou do crime e foi levada para a Penitenciária Feminina de Teresina.

Na casa morava o prefeito, a esposa, dois filhos e a empregada. A arma do crime um revólver calibre 38 foi apreendida. O casal estava junto há 12 anos e a empregada teria um relacionamento com o ex-prefeito há 2 anos.

Comentários