Polícia

Ex-policiais presos tinham R$ 1 milhão em cheques e dinheiro

A carga roubada estava num sítio na região da Usina Santana, na zona rural de Teresina
Fonte: Polícia Civil | Editor: Paulo Pincel 19/12/2017 10:06
Os cheques e o dinheiro que estavam com a quadrilha Os cheques e o dinheiro que estavam com a quadrilhaFoto: Divulgação/Polícia Civil

Além de parte da carga roubada em Altos no dia 11 de dezembro deste ano, avaliada em mais de R$ 600 mil, a polícia encontrou uma grande quantidade de cheques, que somam mais de RF$ 1 milhão, com os ex-policiais identificados como Luiz Bruno de Meneses, dono de um sítio na Usina Santana, e Igor Gabriel de Oliveira Araújo, acusado de assassinar o filho de um oficial de Justiça, foram presos por policiais do 9º Batalhão da Polícia Militar do Piauí e da Polícia Civil, na tarde de segunda-feira (18), junto com um empresário – ainda não identificado.

Com eles, a polícia encontrou parte de uma carga roubada no dia 11 de dezembro passado, no município de Altos, a 40Km de Teresina. Outra parte da carga estava no Mocambinho, na zona Norte de Teresina.

O delegado Lucy Keiko, que participou das prisões, explicou que no último dia 11 de dezembro, uma carga de café foi roubada em Altos. Como a carga era rastreada, a polícia localizou os produtos num sítio na Usina Santana, na região de Todos os Santos.

“Fomos até o local e lá encontraram a carga roubada de café e também cigarro contrabandeado. Lá estavam dois ex-policiais militares, um que responde a homicídio por ter matado o filho de um oficial de Justiça há mais de um ano, e outro de nome Bruno. Um empresário chegou em seguida que também tinha relação com a mercadoria e todos foram presos”, relatou o delegado.

Parte da carga de café e 150 caixas de cigarro foi encontrada no Mocambinho, onde foi preso um suspeito identificado como Tércio Xavier. “Estamos contabilizado ainda, mas o valor aproximado é de um R$ 1 milhão”, disse. Todos os presos foram levados para a Deccoterc (Delegacia Especializada de Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Contra as Relações de Consumo) para serem autuados em flagrante. O chefe de investigação do 6º Distrito Policial, Joatan Gonçalves, também participou da ação.

Mercadorias

Foram recuperadas 149 caixas de cigarros, cada uma com dez maços e cada maço com dez carteiras, avaliadas em R$ 160 mil; 68 fardos com 28 capsulas de café Santa Clara; 87 caixas com 20 pacotes de café 3 Corações Extra Forte de 250g; 50 caixas com 8 cápsulas de café 3 Corações; 11 sacos de 5Kg de café Santa Clara; 18 caixas com cinco pacotes de café Capuccino Classic; 7 caixas com 20 pacotes de café Kimimo; 5 caixas com 20 pacotes de café Principal; 142 caixas de filtro de papel para cafeteira; 48 caixas de café Santa Clara descafeinado; e 2 máquinas de café 3 Corações.

Á carga foi transportada nas viaturas da PM
A carga foi transportada nas viaturas da PM (Foto: Polícia Civil)

Assassinato

O ex-policial militar Igor Gabriel de Oliveira Araújo é acusado de matar com cinco tiros Alan Lopes Rodrigues, em 20 de fevereiro de 2016, numa loja de conveniência Yellow, no posto Shell da João XXIII. Igor era segurança de Marcos Alves, filho do prefeito Dióstenes Alves, de Avelino Lopes. Igor Gabriel, que era lotado no 7º BPM em Corrente, foi expulso da corporação pelo comandante geral da Polícia Militar do Piauí, coronel Carlos Augusto. Acusado de homicídio, Igor foi expulso da Polícia Militar do Piauí Igor Gabriel de Oliveira Araújo é acusado de matar com cinco tiros Alan Lopes Rodrigues em 2016.

Comentários