Política

Ex-companheira vai processar Dr. Pessoa por calúnia após denúncia

"Jamais agredi... fui usada. Não quero nada dele, só os direitos que tenho", disse odontóloga
Fonte: Redação | Editor: Paulo Pincel 30/11/2018 08:15
Maria Auricélia de Sousa, ex-companheira de Dr. Pessoa Maria Auricélia de Sousa, ex-companheira de Dr. PessoaFoto: Reprodução/Cidadeverde.com

A odontóloga Maria Auricélia de Sousa, 38 anos, acusada de agressão física e psicológica pelo deputado estadual e médico Dr. Pessoa Leal (Solidariedade) vai acionar judicialmente o ex-companheiro, com quem convivia há mais de dez anos, segundo ele, como uma “cuidadora”.

"Chegamos a um acordo que cada um iria viver sua vida, chegou ao ponto que não dava mais e convivíamos no mesmo ambiente e dormia no mesmo quarto. Quando eu engravidei falei para ele. Estava no período da campanha, ele disse pra mim não falar nada porque era momento de campanha. Jamais agredi ele... Na verdade eu vivia como cuidadora e isso foi uma surpresa. Isso é calúnia e fui usada. Não quero nada dele, só os direitos que eu tenho", assegurou a odontóloga.

Grávida de sete meses, Auricélia se disse surpresa e indignada com a atitude de Pessoa, ao solicitar medida protetiva, deferida pela Justiça, para evitar que a ex-mulher se aproxime da casa onde os dois moravam e mantinha uma relação “aberta”.

Segundo Auricélia, há dois anos não tem qualquer relacionamento sexual com Dr. Pessoa, mesmo morando na mesma casa, no bairro Lourival Parente, zona Sul de Teresina. Depois que engravidou, ela contou ao companheiro. "Ele aceitou sem problema”.

Pessoa pediu que a gravidez não fosse anunciada durante a campanha, porque a “cabeça [dele] estava voltada para eleição”. Ainda segundo a odontóloga, não houve qualquer desentendimento entre os dois, daí a surpresa quando recebeu a notificação da Justiça de que não poderia sequer se aproximar da casa onde morava.

Com família no Ceará, Auricélia disse, em entrevista à Rádio Cidade Verde, que não tem para onde ir. "Pra onde eu vou? Eu dependo dele, sempre com o consentimento dele eu vive aqui. Não existia casamento entre a gente. Ele está querendo de fazer de vítima. Não houve traição, porque não sou esposa dele. Ele tinha os relacionamentos dele e a gente vivia em pleno acordo", revelou.

Comentários