Educação

Enem 2017: Mesmo com aumento taxa é mais barata que a dos principais vestibulares

O valor do Enem fica barato perto de alguns vestibulares, principalmente os específicos de Medicina
Fonte: UOL | Editor: Redação 15/05/2017 09:46
Enem 2017 Enem 2017Foto: Enem 2017

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 estão abertas, mas alguns participantes não conseguem se inscrever por causa do valor da taxa. Quando o Ministério da Educação (MEC) lançou o edital, em abril, muitos estudantes reclamaram do valor, que subiu de R$ 68 para R$ 82, mais de 20% de aumento. Apesar da importância do Enem e das diversas funções que ele tem na vida de um estudante, não é a prova para ensino superior mais cara do Brasil. Muitas universidades, algumas delas públicas, contam com taxas de inscrição de vestibular acima de R$ 100.

Em alguns casos, como no Enem e vestibulares de universidades públicas, uma lei garante isenção para candidatos de baixa renda. No entanto, os candidatos que não se encaixam nos requisitos da lei precisam pagar a taxa dos vestibulares de cada uma das universidades que pretende entrar.

Vestibulares mais caros

Nas principais Universidades públicas do estado de São Paulo, como USP, Unesp e Unicamp, as taxas cobradas em 2017 ficaram em mais de R$ 150. A Fuvest, que seleciona estudantes para a USP e para o curso de Medicina da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), cobrou R$ 160 de taxa de inscrição no último vestibular.

Quando o curso em disputa é de Medicina, o valor é mais alto ainda. Na UniNilton Lins, no Amazonas, e na Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (Emescam), no Espírito Santo, candidatos chegam a pagar R$ 700 para concorrer às vagas de Medicina, a taxa de vestibular mais cara do Brasil.

Comentários

Matérias Relacionadas