Política

Deputados rebatem denúncia de Ciro contra Themístocles

Senador acuso presidente de manter gabinetes na Alepi para ex-deputados
Fonte: Alepi | Editor: Paulo Pincel 18/12/2018 19:36
Deputado estadual Themístocles Filho (MDB) Deputado estadual Themístocles Filho (MDB)Foto: PAULO PINCEL/PH

Os deputados Robert Rios (DEM) e Dr. Pessoa (SD) defenderam, hoje(18), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Themístocles Filho (MDB), que foi acusado pelo senador Ciro Nogueira (PP) de manter gabinete de ex-deputado na Alepi e de não ter apoiado a sua candidatura à reeleição, bem como a do governador Wellington Dias que foi reeleito para um novo mandato à frente do Poder Executivo Estadual.

Robert Rios disse que, como policial federal experiente, procurou durante 48 horas um gabinete de ex-deputado em funcionamento na Assembleia Legislativa e não encontrou. Ele indagou a Themístocles Filho sobre o assunto e o presidente respondeu que daria uma resposta ao senador Ciro Nogueira “no decorrer dos dias”.

Por sua vez, o deputado Dr. Pessoa chamou de “futricagem” a afirmação do senador progressista de que Themístocles Filho teria apoiado a sua candidatura ao Governo do Estado e não a de Wellington. Ele disse que se Themístocles Filho que, em sua opinião tem peso político, amigos e honradez, tivesse lhe apoiado, com certeza, teria ido para o segundo turno da eleição deste ano e Wellington Dias não teria sido reeleito.

Themístocles Filho disse que o senador Ciro Nogueira deve estar sofrendo de amnésia porque esteve na residência de sua mãe, juntamente com o governador Wellington Dias e o senador eleito Marcelo Castro, durante a campanha eleitoral e pediu votos para sua reeleição. O presidente da Assembleia Legislativa declarou que “a gratidão é para poucos”.

O deputado Robert Rios disse que o apoio de Themístocles Filho na eleição deste ano foi para o governador Wellington Dias e para os seus candidatos a senador, Ciro Nogueira e Marcelo Castro, presidente regional do MDB. De acordo com Robert Rios, Ciro Nogueira perdeu a “boquinha” que tinha no Governo Michel Temer e agora quer ficar com a Assembleia Legislativa.

Comentários